Arseny Yatseniuk disse que apenas a participação na Otan permitiria à Ucrânia se defender de agressões externas

Reuters

Fogo de artilharia pesada abalou a região próxima de um aeroporto no leste da Ucrânia neste sábado, em desacordo com um frágil cessar-fogo de oito dias, enquanto o primeiro-ministro do país acusou o presidente russo, Vladimir Putin, de planejar a destruição ucraniana.

O primeiro-ministro, Arseny Yatseniuk, disse que apenas a participação na Otan permitiria à Ucrânia se defender de agressões externas.

Kiev e seus defensores ocidentais acusam Moscou de enviar tropas e tanques para o leste da Ucrânia em apoio a separatistas pró-Rússia que combatem forças ucranianas em um conflito que já matou mais de 3 mil pessoas. A Rússia nega as acusações.

Depoimento: "Putin acabou com o meu país", diz jovem ucraniano 

Um cessar-fogo negociado por enviados de Ucrânia, Rússia, separatistas e do supervisor da segurança na Europa OSCE está em vigor no leste da Ucrânia desde 5 de setembro e tem sido respeitado apesar de violações regulares mas dispersas, especialmente em pontos chaves como Donetsk.

Na tarde deste sábado (13), um repórter da Reuters ouviu fogo de artilharia pesada em bairros do norte de Donetsk, maior cidade da região. Ele viu nuvens de fumaça preta acima do aeroporto, que está nas mãos do governo. A cidade é controlada pelos rebeldes.

Falando em uma conferência em Kiev com a presença de legisladores ucranianos, europeus e líderes corporativos neste sábado, Yatseniuk deixou claro que não vê o cessar-fogo como o início de um processo sustentável de paz por conta das ambições de Putin.

"Ainda estamos em um estágio de guerra e o agressor chave é a Federação Russa... Putin quer outro conflito congelado (no leste da Ucrânia)", disse Yatseniuk, crítico feroz de Moscou e favorável à eventual participação da Ucrânia na Otan.

Estimativa: Número de mortos no conflito da Ucrânia chega a quase 3 mil, diz ONU

Yatseniuk disse que Putin não se contentaria com a Crimeia - anexada por Moscou em março - e com a região leste da Ucrânia, que fala principalmente russo.

"A meta dele é tomar toda a Ucrânia... a Rússia é uma ameaça à ordem global e à segurança de toda a Europa".

O porta-voz militar ucraniano Andriy Lysenko disse em um relatório diário que um soldado e 12 rebeldes foram mortos nas últimas 24 horas, sem especificar onde eles morreram. Isso elevaria o número de mortes entre as forças ucranianas desde o início do cessar-fogo de oito dias para seis.

Putin afirma que a Rússia tem o direito de defender sua etnia além de suas fronteiras, embora Moscou negue armar os rebeldes e ter ajudado a quebrar o atual cessar-fogo com Kiev.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.