Na quarta, porém, o presidente ucraniano, Petro Poroshenko, disse que 70% dos soldados russos haviam deixado a fronteira

Reuters

A Rússia ainda tem cerca de 1 mil soldados no leste da Ucrânia, disse um militar da Otan nesta quinta-feira (11), lançando dúvidas sobre relatos de que houve uma redução das forças russas na região.

Ontem: UE segura novas sanções contra Rússia; outra reunião será realizada

Um rebelde pró-russos detém granada em um posto perto do aeroporto de Donetsk, na Ucrânia oriental (10/09)
Reuters
Um rebelde pró-russos detém granada em um posto perto do aeroporto de Donetsk, na Ucrânia oriental (10/09)


Ambos os lados: Anistia Internacional diz ter provas de crimes de guerra na Ucrânia

O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, afirmou na quarta que 70% dos soldados russos que estavam na Ucrânia haviam sido transferidos para o outro lado da fronteira.

"A redução relatada das tropas russas no leste da Ucrânia seria um bom primeiro passo, mas ainda não temos informação sobre isso. O fato em questão é que ainda existem cerca de 1 mil soldados russos no leste da Ucrânia, com quantidade substancial de equipamentos militares, e cerca de 20 mil soldados na fronteira da Rússia com a Ucrânia", disse um encarregado da área militar na Otan.

Terça: Avião na Ucrânia caiu depois de ser perfurado por vários objetos

A Otan tinha dito na semana passada que, segundo suas estimativas, havia milhares de soldados de combate russos na Ucrânia.

Sanções

As novas sanções econômicas da União Europeia contra a Rússia vão entrar em vigor na sexta-feira, disse um diplomata da UE à Reuters nesta quinta.

Os 28 Estados membros da UE concordaram na semana passada em implementar novas sanções contra a Rússia devido ao envolvimento militar de Moscou no conflito de cinco meses no leste da Ucrânia, mas passaram vários dias discutindo as datas de anúncio e implementação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.