Ação isolada do grupo feminista Femen em Kiev criticou apoio da Igreja Ortodoxa local às ações do governo de Vladimir Putin

Uma ativista do grupo feminista Femen tirou a roupa e se banhou em "sangue" para simbolizar a violência do governo russo contra a Ucrânia, na tarde desta quinta-feira (11), em Kiev, capital ucraniana.

Realizada em frente a o Mosteiro Kyiv-Pechersk Lavra - também conhecido como Mosteiro das Grutas -, na região central da cidade, a manifestação teve como principal alvo a Igreja Ortodoxa local devido a seu apoio às agressões russas contra a Ucrânia.

Leia também:
Ativistas do Femen invadem Notre-Dame para comemorar saída de Bento 16
Absolvidas por ato na Notre Dame, feministas despertam críticas de políticos
Tema de filme, ativistas do Femen tiram a roupa no Festival de Veneza

Para simbolizar a violência do governo de Vladimir Putin, a ativista recebeu sobre seu corpo litros de tinta vermelha, simbolizando sangue, atirados por uma colega com um balde. Ela ainda escreveu na barriga uma mensagem com os dizeres "parem com a guerra de Putin" para ressaltar o principal ponto do ato.

O protesto chamou a atenção de pedestres e fiéis que passavam pelo local. Em seu site oficial, o Femen escreveu: "Derrubem o Patriarcado de Moscou! Sem guerra na Ucrânia!"

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.