'Inocentes foram afetados por esse ato terrorista', disse porta-voz do governo; dois estão em estado grave, afirma bombeiro

O governo chileno condenou a explosão de um dispositivo em uma estação de metrô de Santiagom nesta segunda-feira (8), classificando a ação como "ato terrorista". O ataque deixou 14 feridos, dois em estado grave.

2010: Bomba explode em porto chileno de Valparaíso

Assista: Vagão de metrô sai do trilho e atinge condomínio no Chile

"Pessoas inocentes foram afetados por esse ato terrorista", disse Álvaro Elizalde, porta-voz do governo, pelo Twitter, noticiou o jornal La Jornada.

O comandante do Corpo de Bombeiros Ivo Zuvic Garcia disse que os ferimentos foram causados ​​por fragmentos de um recipiente localizado em frente a uma barraca de comida na estação de metrô Escuela Militar (Linha 1 Vermelha).

A ação ocorreu às 14h desta segunda (horário local). O fluxo de passageiros do metrô chileno chega a 150 mil no horário de pico, de acordo com as autoridades.

Médico do serviço de emergência Fernando Zapata disse que entre as nove vítimas está uma mulher de limpeza, que perdeu alguns dedos da mão.

Ao menos 28 bombas explodiram por Santiago somente este ano. Alguns grupos anarquistas assumiram a responsabilidade por explosões anteriores, exigindo liberdade para dois anarquistas presos na Espanha.

*Com CNN e AP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.