No Reino Unido, pais tiram criança com tumor no cérebro de hospital e fogem

Por BBC Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Garoto de cinco anos foi retirado de hospital em Southampton e podem ter seguido à França onde a mãe, Ashya, tem parentes

BBC

Divulgação
Polícia alerta para possível deterioração da saúde do menino

A polícia britânica está em busca de um garoto de cinco anos com um tumor cerebral, que foi retirado de um hospital em Southampton por seus pais, contra a recomendação dos médicos.

México: Médicos removem tumor de 15 quilos em menino de 2 anos

Suspeita-se que Ashya King, que havia sido submetido a uma cirurgia recentemente, esteja na França com sua família. De acordo com as autoridades, a saúde do menino pode se deteriorar rapidamente. Ele não consegue se mover e nem se comunicar verbalmente.

Na quinta-feira, funcionários do hospital permitiram que Ashya fosse levado da enfermaria onde estava sob a supervisão dos pais, como parte de seu processo de recuperação após a cirurgia.

2011: Morre menino com câncer que arrecadou R$ 1,4 milhão em campanha

Foi confirmado que a família é de Testemunhas de Jeová, uma religião que rejeita transfusões de sangue. No entanto, ainda não se sabe se este é o motivo da atitude de seus pais, Brett e Naghemeh King.

Risco de morte

O chefe de polícia assistente Chris Shead afirmou que "o tempo de Ashya está se esgotando".

"É vital que o encontremos hoje. Se ele não receber cuidados médicos urgentes, ou receber o tramento incorreto, sua condição pode oferecer risco de vida", afirmou.

Dia 19: Mãe é processada por deixar filha com câncer faltar à escola na Inglaterra

Segundo Shead, Ashya está em uma cadeira de rodas e se alimenta através de um tubo movido por uma bateria. A bateria deve acabar ainda nesta sexta. O Escritório de Informação Pública para Testemunhas de Jeová na Grã-Bretanha diz não ter certeza de que isso motivou a fuga.

Naveed King
Menino passa por tratamento contra tumor cerebral e se alimenta por um tubo ligado a uma bateria



Julho: Cheirar pum pode prevenir câncer, ataque cardíaco e demência, diz estudo 

"Não temos conhecimento de nenhuma indicação de que a decisão deles foi motivada por convicções religiosas", afirmou a organização em comunicado.

"As Testemunhas de Jeová são encorajadas a buscarem o melhor tratamento médico para si e para seus filhos."

A polícia diz manter "a mente aberta" a respeito do que levou os pais de Ashya a fugirem com ele.

Busca em hotéis

Acredita-se que os pais de Ashya e seu seis irmãos tenham saído da cidade de Portsmouth para Cherbourg, na França, em uma balsa que cruza o Canal da Mancha. A polícia francesa confirmou que já está realizando buscas em hotéis e circuitos de câmeras internas.

Abril: Adolescente em estado terminal arrecada mais de R$ 3,7 mi para caridade

Autoridades britânicas também fizeram um apelo nas redes sociais para que o paradeiro da família seja informado. Um dos irmãos de Ashya, Naveed King, falou sobre a doença do garoto em um vídeo postado no YouTube no dia 23 de julho.

"Eu não dormir quase nada, passei a noite em claro preocupado", disse. "Nenhuma criança de cinco anos merece ter um tumor cerebral."

Leia tudo sobre: reino unidotumorashyakingfrancahospitalcancer

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas