Petro Poroshenko se reúne com conselho de defesa para saber quais medidas deverão ser tomadas após a ação; Rússia nega

Reuters

O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, afirmou nesta quinta-feira (28) que forças russas invadiram a Ucrânia e convocou uma reunião urgente do conselho de defesa e segurança ucraniano para decidir quais serão as próximas medidas a tomar na crise.

Ontem: Mais soldados russos entram em cidade ucraniana, segundo militares de Kiev

Caça ucraniano Mi-24 sobrevoa base militar na cidade ucraniana oriental de Kramatorsk (27/08)
Reuters
Caça ucraniano Mi-24 sobrevoa base militar na cidade ucraniana oriental de Kramatorsk (27/08)


Rússia: Invasão de soldados russos no leste da Ucrânia foi um acidente

"Eu tomei a decisão de cancelar uma visita de trabalho à República da Turquia por causa da rápida deterioração da situação na região de Donetsk, especialmente em Amvrosiyivka e Starobesheve, já que tropas russas foram de fato trazidas para a Ucrânia", disse ele em comunicado na página presidencial na Internet.

Um repórter da Reuters viu nesta uma coluna de veículos blindados e soldados perto de uma aldeia russa a cerca de 3 quilômetros da fronteira com a Ucrânia. A coluna, que não tinha marcas de identificação militar, estava seguindo na direção leste, para longe da fronteira.

O repórter da Reuters disse que a coluna era composta de dois veículos blindados, seis caminhões militares e uma escavadeira militar. Os soldados sentados em cima dos veículos blindados tinham os rostos sujos, e um estava com um curativo no rosto.

Terça: Ucrânia captura dez soldados russos; líderes dos países se reúnem

Segunda: Presidente da Ucrânia dissolve Parlamento e convoca eleições

Um dos caminhões tinha um pára-brisas e faróis esmagados e estava sendo rebocado por um segundo veículo. Um helicóptero Mi-8 militar com a estrela vermelha, insígnia militar russa, e tripulado com homens em uniforme de camuflagem, sem sinais de identificação, pousou em um acampamento nas proximidades.

Segundo Ihor Prokopchuk, enviado da Ucrânia na Organização para Segurança e Cooperação na Europa (OSCE, na sigla em inglês), foi registrada "uma invasão direta dos militares russos nas regiões leste da Ucrânia". Ele disse que a Ucrânia considera isso uma "ato de agressão".

Ajuda humanitária: Rússia pretende enviar mais um comboio ao leste ucraniano

O embaixador russo, Andrey Kelin, disse separadamente a repórteres durante uma reunião extraordinária da OSCE: "Nenhuma força russa atravessou em qualquer ponto a fronteira com a Ucrânia".

Ofensiva conjunta

O conselho de defesa e segurança da Ucrânia disse nesta quinta que a cidade fronteiriça de Novoazovsk e outras regiões do sudeste ucraniano foram ocupadas por forças russas que, numa ação conjunta com rebeldes, estão lançando uma contra-ofensiva na região.

"Uma contra-ofensiva de unidades separatistas e soldados russos continua no sudeste da Ucrânia", disse o conselho em uma mensagem no Twitter.

Dia 23: Caminhões de comboio russo não autorizado começam a sair da Ucrânia

O conselho afirmou que as forças do governo ucraniano se retiraram de Novoazovsk "para salvar suas vidas" e agora estavam reforçando as tropas na cidade portuária de Mariupol.

O comunicado acrescenta que as forças russas e os separatistas estão se agrupando para lançar uma contra-ofensiva nas localidades de Ilovaysk e Shakhtarsk, a leste da cidade de Donetsk.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.