Medida foi aprovada após Israel e o Hamas chegaram a acordo sobre trégua na terça-feira; Egito tem mediado as negociações

Agência Brasil

O Ministério das Relações Exteriores informou nesta quinta-feira (28), por meio de nota, que o governo brasileiro aprovou o retorno do embaixador do Brasil em Israel, Henrique da Silveira Sardinha Pinto, para Tel Aviv.

Opinião: Trégua entre Israel e Hamas na Faixa de Gaza é armistício, não paz

Ontem: Israel diz que ofensiva em Gaza foi vitoriosa

"O cessar-fogo contribui para a estabilização da região e permitirá encontrar um encaminhamento definitivo para o conflito entre Israel e Palestina, com base na solução de dois Estados, vivendo lado a lado, em paz e segurança", dizia a nota.

Durante o conflito, o Brasil criticou a ação israelense em Gaza e disse considerar inaceitável a violência entre Israel e palestinos.

Em um dos textos, o governo brasileiro condenou "energicamente o uso desproporcional da força" por Israel na Faixa de Gaza. À época a medida foi criticada pelo Ministério das Relações Exteriores de Israel.

Israel e o Hamas definiram cessar-fogo na terça-feira (26) em acordo intermediado pelo Egito. A medida vai permitir a entrada de ajuda humanitária na região, além de permitir a pesca por palestinos em até 11,1 km - antes o limite era de 5,5 km - e a retomada das negociações no Cairo.

O mais recente conflito armado entre israelenses e palestinos teve início no dia 8 de julho e matou ao menos 2.100 palestinos e 60 israelenses.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.