A mãe de Mikaeel Kular, Rosdeep Adekoya, foi sentenciada a 11 anos de cadeia; ela admitiu ter escondido o corpo em uma mala

A mãe de Mikaeel Kular, 3, foi sentenciada a 11 anos de cadeia após admitir ter matado o filho e escondido o corpo em uma mala, no Reino Unido.

2013: Britânica que matou filho por não decorar Alcorão pega prisão perpétua

Rosdeep Adekoya foi acusada pelo assassino do filho Mikaeel Kular em janeiro deste ano
Reprodução/Youtube
Rosdeep Adekoya foi acusada pelo assassino do filho Mikaeel Kular em janeiro deste ano


Crime: Pai pega prisão perpétua por incêndio que matou seis filhos no Reino Unido

Mikaeel morreu dois dias depois de ser espancado por Rosdeep Adekoya, 34, no apartamento da família, em Edimburgo, em janeiro. Ela colocou o corpo em uma mala antes de deixar os restos mortais atrás da casa de sua irmã, a 20 km de distância de Kirkcaldy, Fife.

Ela inicialmente disse à polícia que Mikaeel havia desaparecido de sua casa, levando a mobilização por uma grande busca que durou dois dias. Rosdeep foi acusada de homicídio, mas por ter admitido o crime, foi acusada por homicídio culposo. O Juiz Lord Glennie disse a mulher que o crime foi "cruel e imperdoável".

"Golpear uma criança já é ruim, mesmo uma vez. Agora, golpeá-la com força e repetidamente, mesmo após ver que a criança está ferida, é simplesmente inacreditável".

"Mikaeel era um menino saudável e feliz. Suas ações não roubaram apenas a jovem vida de Mikaeel, como também deixaram  um buraco na de todos que o amavam."

Veja outros casos de mães que assassinaram seus filhos

"Difícil de entender"

Durante seu discurso sobre o crime, o juiz disse que Rosdeep era uma jovem "inteligente e articulada. Não há história de violência contra nenhum de seus outros filhos. Por isso fica ainda mais difícil entender sua ação."

Rosdeep, que usava óculos, casaco preto e calça jeans, chorou e enxugou algumas lágrimas ao longo de sua aparição no tribunal. Ela admitiu ter envolvido o corpo de Mikaeel em um cobertor, colocado-o em uma mala e dirigido para Dunvegan Avenue em Kirkcaldy, Fife, onde escondeu o corpo sob um arbusto na floresta atrás da casa.

A acusada, que tem histórico de depressão e tentou o suicídio em 2001, tinha chamado a emergência para relatar o desaparecimento de seu filho à polícia. Ela disse aos policiais que o menino havia saído da cama e subido em um banquinho para destravar a porta da frente de sua casa. Mikaeel morreu na noite de 14 de janeiro em decorrência de ferimentos infligidos no dia anterior.

Mikaeel tinha mais de 40 ferimentos pelo corpo, incluindo hematomas nas costas, queixo e face, trauma no cérebro, hemorragia na medula espinhal e lesões nos braços. A mãe se declarou culpada por ter golpeado repetidamente o filho, inclusive com objetos duros contra o corpo da criança em sua casa em Ferry Gait, Drylaw.

*Com BBC

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.