Irã diz ter derrubado drone espião de Israel

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Dispositivo, que teria tecnologia anti-radar, foi atingido por um míssil terra-ar antes de entrar em área nuclear de Natanz

Reuters

AP
Trabalhador anda de bicicleta em frente de reator da usina de Bushehr no Irã (26/10/10)

O Irã disse neste domingo (24) que derrubou um drone espião de Israel que estava se dirigindo para o local de enriquecimento nuclear de Natanz, segundo a mídia iraniana.

"O dispositivo aéreo que foi derrubado tinha tecnologia para fugir dos radares e tentava penetrar na área nuclear de Natanz, fora dos seus limites...mas foi acertado por um míssil terra-ar antes que conseguisse entrar na área", afirmou a agência de notícias estatal Isna, citando um comunicado da Guarda Revolucionária do Irã.

Relembre: 

Irã e seis potências firmam acordo sobre programa nuclear

Líder supremo do Irã nega que país vá ceder em diálogo nuclear

A instalação de Natanz é uma questão fundamental de uma longa disputa entre o Irã e os países que acreditam que ele está buscando armas nucleares, o que Teerã nega.

Irã e seis potências mundiais estão tentando negociar o fim do impasse que levou a sanções econômicas impostas à República Islâmica.

Israel, que acredita-se ter o único arsenal atômico do Oriente Médio, exige que toda a tecnologia nuclear seja retirada do Irã, o que Teerã descarta e que muitos diplomatas estrangeiros acreditam ser irrealista.

O Irã acusa Israel e seus aliados no Ocidente de terem assassinado seus cientistas nucleares e, com um vírus de computador, de atacarem seus silos nucleares.

Israel sempre se recusou a comentar acusações como essas e, neste domingo, seu Exército disse que não comenta reportagens estrangeiras.

Sobre a incursão do drone, a Guarda Revolucionária afirmou: "Este ato expôs ainda mais o temperamento aventureiro do regime sionista e acrescentou outra página negra em um currículo cheio de crimes e ofensas".

Se for confirmado, uma nave construída pela Aerospace Industries, empresa do Estado de Israel, conhecida como Heron, ou a mais poderosa Heron TP, provavelmente estiveram envolvidas em uma missão de longo alcance. Os comandantes militares em Israel descreveram as duas como possíveis meios de monitorar o Irã e outros países.

Em dezembro de 2012, o Irã disse que capturou um drone ScanEagle, da inteligência norte-americana, mas os Estados Unidos disseram, na época, que não havia evidências para apoiar essa afirmação.

Em dezembro de 2011, o Irã afirmou ter capturado um drone de reconhecimento norte-americano RQ-170, que foi reportado como perdido pelas forças dos EUA no vizinho Afeganistão.

Comandantes iranianos, desde então, anunciaram que extraíram tecnologia das naves e estavam usando a tecnologia para a própria defesa do país.

Em 2010, as dependências nucleares do Irã foram atacadas por um vírus chamado Stuxnet, que muitos acreditam ter sido desenvolvido pelos Estados Unidos e por Israel, apesar de nenhum dos governos ter assumido a responsabilidade.

Leia tudo sobre: irãprograma nuclearisraeldrone

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas