Aviões militares norte-americanos apoiam os "peshmergas", que lutam para recuperar o controle da barragem de Mossul

Agência Brasil

Pelo menos 23 combatentes da organização Estado Islâmico (EI) morreram neste sábado (16) devido aos bombardeios aéreos norte-americanos e ataques de tropas curdas, próximos de Mossul, no norte do Iraque, disse o general curdo Abdelrahman Kurini.

Desde as primeiras horas deste sábado, aviões militares norte-americanos apoiam os "peshmergas", que lutam para recuperar o controle da barragem de Mossul, em mãos dos rebeldes islamitas desde o dia 8.

Veja também:
Sunitas pedem proteção de minorias como condição para participar de governo
País deve se unir para percorrer caminho difícil, diz novo premiê do Iraque
Pressionado, primeiro-ministro do Iraque renuncia ao cargo

O general curdo garantiu que há informações dos serviços secretos que confirmam que um grande número de islamitas fugiu para Talafar, localidade a 70 quilômetros a oeste de Mossul, devido aos bombardeaios dos Estados Unidos a posições do EI na região.

As forças curdas queimaram três veículos que pertenciam aos jihadistas, informou o general. “Haverá um progresso significativo nas próximas horas e vamos recuperar o controle da barragem” de Mossul, acrescentou.

O EI controla Mossul, a segunda cidade do Iraque, desde o último dia 10 de junho, e luta no norte do país para ampliar o seu autoproclamado “califado”.

Veja imagens dos massacres promovidos pelo Estado Islâmico no Iraque:

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.