Segundo testemunhas que conseguiram fugir, homens também foram colocados em caminhões em região do nordeste do país

Reuters

Combatentes do grupo islâmico Boko Haram sequestraram dezenas de garotos e homens em uma ofensiva contra uma vila remota no nordeste da Nigéria, colocando-os em caminhões e os levando embora, disseram nesta sexta-feira (15) testemunhas que conseguiram fugir.

Julho: Boko Haram sequestra esposa de vice-primeiro-ministro de Camarões

Imagem tirada de um vídeo mostra suposto líder da seita radical islâmica da Nigéria Boko Haram, Imam Abubakar Shekau (15/04)
AP
Imagem tirada de um vídeo mostra suposto líder da seita radical islâmica da Nigéria Boko Haram, Imam Abubakar Shekau (15/04)


Susto: Mais de 60 sequestradas escapam do Boko Haram na Nigéria

Os sequestros acontecem quatro meses após o Boko Haram, que luta para instalar um califado islâmico na Nigéria, ter sequestrado mais de 200 estudantes colegiais da vila de Chibok.

Diversas testemunhas que fugiram após a ofensiva de domingo em Doron Baga, uma vila de pescadores perto do Lago Chade, disseram que os militantes queimaram diversas casas e que 97 pessoas estavam desaparecidas.

“Eles não deixaram homens ou garotos no lugar, apenas crianças, garotas e mulheres”, disse Halima Adamu, chorando e com aparência exausta, após uma viagem de 180 quilômetros na traseira de um caminhão até a cidade de Maiduguri.

Junho: Extremistas matam 14 em ataque contra espectadores da Copa na Nigéria

“Eles estavam gritando 'Allah Akbar’ (Deus é o maior), e atirando. Houve confusão em todos os lugares. Eles começaram a colocar nossos homens e garotos em seus veículos, ameaçando atirar em quem desobedecesse. Todo mundo estava com medo.”

Os habitantes da vila disseram que seis homens mais velhos foram mortos.

O Boko Haram, visto como a principal ameaça de segurança à maior economia africana e também produtor de petróleo, dramaticamente aumentou seus ataques contra civis no último ano, e o movimento perdeu apoio popular à medida que tem mais sede de sangue.

Militares nigerianos não responderam a pedidos de comentários. Uma fonte de segurança disse estar ciente do incidente, mas ainda está investigando os detalhes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.