Snowden recebe permissão de permanência na Rússia por três anos, diz advogado

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Tempo para que ex-analista de inteligência do governo dos EUA permaneça no país está sendo contado desde o dia 1º deste mês

Reuters

O ex-analista de inteligência do governo dos Estados Unidos Edward Snowden recebeu permissão para permanecer na Rússia durante três anos, disse o advogado russo do cidadão norte-americano nesta quinta-feira (7).

Julho: Snowden pede prolongamento de asilo na Rússia

Reuters
Edward Snowden fala por meio da tela do computador para jornalista durante conferência de vídeo sobre 'vigilância em massa' na Europa (abril/2014)


Junho: Oliver Stone vai adaptar história de Edward Snowden para o cinema

"Decisão sobre a solicitação foi tomada e a partir do dia 1º de agosto de 2014, Edward Snowden recebeu permissão de residência de três anos no país", disse Anatoly Kucherena.

Pedido

O ex-consultor de inteligência dos EUA Edward Snowden pediu para Moscou estender seu asilo na Rússia em julho deste ano.

A Rússia concedeu um visto de um ano a Snowden em agosto de 2013, apesar de os EUA pedirem a Moscou que o mandasse de volta para enfrentar acusações criminais, incluindo espionagem, pela divulgação de programas secretos de monitoramento da Internet e de escutas telefônicas dos Estados Unidos.

Relato: Fui treinado para ser um espião, diz Snowden

"Fizemos o procedimento para a obtenção de asilo temporário. Ele expira em 31 de julho", disse o advogado russo de Snowden, Anatoly Kucherena, segundo a agência de notícias Interfax à época. "Do mesmo modo, nós apresentamos documentos para prolongar a sua permanência no território russo."

Kucherena não foi encontrado para comentar o assunto, e o Serviço Federal de Migração russo se recusou a fazer comentários.

Outro advogado de Snowden, cujo paradeiro não foi divulgado, disse no mês passado que espera que a Rússia estenda o período de asilo do norte-americano para além de julho.

A recusa do presidente Vladimir Putin em extraditar Snowden para os EUA é uma das muitas disputas nas relações entre Moscou e Washington, que também discordam sobre conflitos na Síria e na Ucrânia, direitos humanos e questões de Defesa.

Leia tudo sobre: snowdeneuarussiarussia na ucraniaretaliacaoputin

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas