Ensaio fotográfico retrata estupro coletivo e provoca indignação na Índia

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Imagens de Raj Shetye lembram estupro e assassinato de jovem de 23 anos que chocou o país e provocou mudanças legislativas

Um ensaio de moda indiano que mostra uma mulher sendo tocada por homens em um ônibus causou indignação nas redes sociais da Índia, com usuários dizendo que as imagens remetem a sofisticação do estupro coletivo.

Maio: Ministro ironiza imprensa ao ser questionado sobre caso de estupro na Índia

Reprodução/Youtube
Ensaio mostra mulher sendo atacada por homens em transporte coletivo indiano


Abril: Índia condena três homens à morte por estupro de fotojornalista

As imagens do fotógrafo Raj Shetye mostram uma modelo lutando para se desvencilhar de um grupo de homens em um ônibus, uma cena que remete a um caso de estupro que chocou a Índia em 2012.

Muitos usuários das mídias sociais classificaram as fotos como "repugnantes" e "horríveis". Em sua defesa, Shetye disse que os cliques eram "apenas uma representação da situação feminina em nosso país" e não foram inspiradas em casos de estupro. As fotos foram tiradas da página do fotógrafo após as reações negativas no Twitter e Facebook.

O estupro e assassinado de uma estudante de fisioterapia de 23 anos - apelidada pela mídia e equipe médica de Nirbhaya (corajosa) - levou a inúmeros protestos e obrigou as autoridades a fomentarem novas leis anti-estupro no país. À época, cinco passageiros, incluindo o motorista do ônibus no qual o crime ocorreu, foram presos e julgados. Quatro homens foram sentenciados a morte e um deles, menor de idade, cumpre sentença de três anos de reclusão.

Janeiro: Turista da Dinamarca sofre estupro coletivo na Índia, diz polícia

Fotos que mostram modelo tentando se desvencilhar de grupo de homens em um ônibus recebeu enxurrada de críticas nas redes sociais . Foto: Reprodução/YoutubeNas imagens, modelo aparece sendo perseguida por homens em um ônibus. Foto: Reprodução/YoutubeFotos lembram caso de estupro que acabou em morte e chocou o país. Foto: Reprodução/YoutubeUma jovem de 23 anos foi estuprada e assassinada brutalmente na Índia. Foto: Reprodução/YoutubePaís sofre com inúmeros crimes contra mulheres. Foto: Reprodução/Youtube

Avanço: Após estupro coletivo, Índia aprova lei mais rígida para abusos contra mulheres

"Nojento, insensível"

Shetye, um fotógrafo de Mumbai, publicou suas fotos do ensaio The Wrong Turn - A Direção Errada, em tradução livre - na semana passada, o que levou a muitas críticas na mídia social.

"Acabei de ver uma propaganda fashion retratando o estupro coletivo de Nirbhaya? Nojento! Espero que todos os envolvidos morram de vergonha! Insensíveis!", twittou o diretor musical de Bollywood Vishal Dadlani. "Quem quer que seja...eu espero que vá para a cadeia por isso", acrescentou.

A Direção Errada

As imagens foram removidas do site que as hospedava após a enxurrada de críticas na mídia social. Para o ator Amrita Puri, "Estupro não é inspiração para ensaio de moda. Eu não sei o que o fotógrafo estava pensando ao fazer um editorial inspirado na Nirbhaya".

2012: Jovem vítima de estupro coletivo na Índia morre em hospital de Cingapura

Shetye não comentou sobre o assunto com a BBC, mas em uma reportagem publicada pelo BuzzFeed na terça, negou que tenha tentado recriar a cena do estupro coletivo.

"O ensaio não é baseado em Nirbhaya", disse. "Mas, sendo parte da sociedade e como fotógrafo, o assunto me move...eu vivo em uma sociedade onde a minha mãe, minha namorada e minha irmã correm perigo. Isso pode acontecer com elas também."

Ele disse que não estava tentando "glamourizar o crime, que foi horrível". Segundo o indiano, as roupas usadas pelas modelos foram feitas por designers famosos, mas nenhum havia sido creditado publicamente porque os cliques não tinham fins comerciais.

*Com BBC

Leia tudo sobre: campanhamodaestuproindianirbhayapurirede socialshetye

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas