França inicia buscas por destroços do avião da Argélia no Mali

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

'Enquanto não achamos destroços não falamos em acidente', segundo autoridade; tempestade pode ter provocado a queda

Um voo da Air Algerie transportando 116 pessoas de Burkina Fasso para a capital da Argélia desapareceu e pode ter caído no norte do Mali nesta quinta-feira (24), de acordo com autoridades. A França implantou caças para procurar destroços e o presidente do país disse que o avião provavelmente caiu.

Mais cedo: Avião da argelina Air Algerie desaparece com 116 pessoas a bordo

Reuters
Presidente da França, François Hollande, discursa após reunião com membros do governo no Palácio do Eliseu, em Paris, para falar sobre voo desaparecido


Investigação: Avião da Air Algerie cai com 116 a bordo em Mali, segundo autoridades

O MD-83 desapareceu menos de uma hora após decolar de Ouagadougou, capital do Burkina Fasso. O voo AH5017 da Air Algerie era operado pela companhia aérea espanhola Swiftair, proprietária do avião.

"Tudo nos leva a crer que o avião caiu no Mali", disse o presidente francês, François Hollande, em um comunicado após reunião de emergência em Paris com altos funcionários, acrescentando que o grupo mudou trajeto de voo por causa das "condições meteorológicas particularmente difíceis."

Dois caças franceses vasculham o norte do Mali em busca do avião, que viajava da capital de Burkina Fasso, Ouagadougou, a Argel, capital argelina. Hollande disse que "todos os meios militares que temos no Mali" estão sendo ativados para as buscas. É provável que os aviões também vasculhem a região durante a noite, se necessário.

A França tem meios militares consideráveis ​​em Mali devido sua intervenção no país, em janeiro de 2013, para derrotar extremistas islâmicos que controlavam o norte do país. A missão de paz da ONU no Mali, conhecida como Minusma, também estava ajudando nas buscas, disse o vice-porta-voz da ONU, Farhan Haq.

Fevereiro: Queda de avião militar no leste da Argélia deixa 1 sobrevivente e 102 mortos

Mais de 50 franceses estavam a bordo do avião, juntamente com 27 cidadãos de Burkina Fasso e de passageiros de diversos outros países. A tripulação era espanhola.

Antes de desaparecer, os pilotos enviaram uma mensagem final para pedir ao controle aéreo do Níger para mudar sua rota por causa de fortes chuvas na região, disse o ministro dos Transportes de Burkina Fasso, Jean Bertin Ouedraogo.

Um morador que vive em uma aldeia no Mali a cerca de 80 quilômetros a sudeste da cidade de Gossi afirma ter visto um avião caindo na madrugada desta quinta, de acordo com o general Gilbert Diendere, que dirige comitê de crise criado em Burkina Fasso.

"Achamos que é uma fonte confiável, pois corresponde com as últimas imagens de radar emitidas pelo avião antes de ele perder contato com controladores aéreos", explicou Diendere. As imagens de radar mostram que o avião desviou da sua rota, de acordo com Diendere.

Gossi fica a cerca de 200 quilômetros ao sudoeste de Gao. Os vastos desertos e montanhas do norte do Mali têm sido palco de disputas por separatistas tuaregues e radicais islâmicos.

Aviação mundial

O desaparecimento do avião da Air Algerie aconteceu em meio a uma série de desastres aéreos mundiais. Voos em todo o mundo têm estado alertas depois que avião da Malaysia Airlines desapareceu de Kuala Lampur, Malásia, a Pequim em março. As equipes de buscas não encontraram uma única peça de destroços do Boeing que transportava 239 pessoas a bordo.

Na semana passada, voo da mesma companhia aérea, a Malaysia Airlines, foi derrubado por um míssil terra-ar enquanto sobrevoava área devastada por conflitos entre separatistas e o governo na Ucrânia.

Veja fotos de desastres aéres misteriosos pelo mundo

Varig 967: o avião desapareceu no Pacífico cerca de 20 minutos após decolar do Japão rumo ao Brasil. Destroços jamais foram achados. Foto: Reprodução/YoutubeMalaysia Airlines: avião desapareceu no dia 8 com 239 pessoas a bordo para a China. Ainda não há dados concretos sobre sua localização. Foto: APMalaysia Airlines: parentes dos passageiros chineses desaparecidos choram após pedir informações sobre o sumiço da aeronave. Foto: APHelios Airways: voo 522 ia do Chipre à Grécia e caiu. Mas, segundo investigação, os 117 passageiros morreram sufocados horas antes da queda. Foto: Reprodução/YoutubeHelios Airways: investigações sobre o voo, que ia do Chipre à Grecia, afirmam que pilotos não conseguiram pressurizar a cabine. Foto: Reprodução/YoutubeSteve Fosset: americano sumiu com seu monomotor ao sobrevoar o deserto de Nevada em 2007. Destroços foram encontrados um ano depois. Foto: Getty ImagesSteve Fosset: destroços do monomotor que o aventureiro americano pilotava quando desapareceu sobre o deserto de Nevada, EUA, em 2007. Foto: Getty ImagesTrans World Airlines: voo 800 dos EUA explodiu ao decolar e as 230 pessoas a bordo morreram. Investigação aponta curto-circuito 'suspeito'. Foto: Wikimedia CommonsEgypt Air: voo 990 ia dos EUA ao Egito e caiu no Atlântico em 1999, deixando 217 mortos. EUA dizem que copiloto derrubou avião de propósito. Foto: Wikimedia CommonsB47: aeronave com material para armas nucleares sumiu no Mediterrâneo em 1956. Nem avião ou seus três tripulantes foram encontrados. Foto: Wikimedia CommonsAir France: avião caiu no Atlântico em 2009 e as caixas-pretas foram encontradas 2 anos depois. As 228 pessoas a bordo morreram. Foto: Wikimedia CommonsAer Lingus: avião irlandês sumiu em 1968 após 'algo incomum' atingir a aeronave e matar os 61 a bordo. Foto: Wikimedia CommonsTorpedeiros: na 2ª Guerra Mundial, Marinha dos EUA enviou 5 aviões com 14 tripulantes ao Triângulo das Bermudas. Eles nunca mais voltaram. Foto: Wikimedia CommonsPan Am: em 1957, voo 7 sumiu entre a Califórnia e o Havaí e foi encontrado após 5 dias. Autópsias indicaram que pessoas a bordo morreram intoxicadas. Foto: Reprodução/YoutubeVoo 571: avião uruguaio caiu nos Andes em 1972 e teve 19 sobreviventes, que recorreram ao canibalismo até ser resgatados dois meses depois. Foto: Reprodução/YoutubeStar Dust: em 1947, avião da British Avro Lancastrian caiu nos Andes da Argentina rumo ao Chile. Destroços foram descobertos 50 anos após a queda. Foto: Reprodução/YoutubeLady Be Good: avião de bombardeio saiu da Itália em 1943 e nunca mais voltou à base na Líbia. Soube-se, 15 anos depois, que sua rota foi alterada. Foto: Reprodução/YoutubeAmelia Earhart: 1ª mulher a pilotar avião que cruzou o Atlântico, desapareceu em 1937 no Pacífico e foi declarada morta 2 anos depois. Foto: © APTiger Line 739: em 1962, o voo saiu da ilha de Guam, EUA, com 90 a bordo rumo às Filipinas e nunca mais foi encontrado. Foto: Reprodução/YoutubeVittorio Missoni: estilista italiano e sua família morreram a bordo de um avião venezuelano. Eles só foram encontrados 6 meses após o acidente. Foto: Getty Images

Retrospecto: Tragédias aéreas raras dão histórico macabro à Malaysia Airlines

Esta semana, companhias aéreas norte-americanas e europeias cancelaram seus voos para Tel Aviv depois de um foguete cair perto do aeroporto da cidade israelense. Finalmente, na quarta-feira, um avião de Taiwan caiu em meio a tempestade e matou 48.

É fácil ver o motivo por trás da preocupação dos aviadores, mas o transporte aéreo é relativamente seguro. Houve duas mortes para cada 100 milhões de passageiros em voos comerciais na última década, excluindo atos terroristas. Os viajantes estão muito mais propensos a morrer dirigindo para o aeroporto do que após entrar em um avião.

Buscas

O primeiro-ministro argelino Abdelmalek Sellal disse, por meio da TV estatal, que dez minutos antes de desaparecer, o avião fez contato com controladores de tráfego aéreo em Gao, uma cidade sob o controle do governo do Mali.

Terror: Bomba mata 7 membros das forças de segurança da Argélia

A aeronave estava desaparecida por horas antes de a notícia ter vindo a público. Não ficou imediatamente claro porque a companhia aérea ou funcionários do governo não divulgaram essa informação antes.

No norte do Mali, região caiu sob o controle de separatistas de etnia tuaregues e, em seguida, foi ocupada por extremistas islâmicos ligados à Al Qaeda após golpe militar em 2012. Intervenção liderada pelos franceses no ano passado espalhou os extremistas, mas os tuaregues têm empurrado grupo de volta contra as autoridades do governo em Bamako.

De acordo com uma autoridade francesa, parece improvável que os combatentes no Mali tenham o tipo de armamento necessário para derrubar um avião. O funcionário, que não está autorizado a falar publicamente, afirmou, sob condição de anonimato, que eles têm armas de ombro, mas não potentes o suficiente para abater uma aeronave de passageiros em altitude elevada.

Malaysia Airlines: Saiba como foram as horas finais do voo desaparecido da Malásia

Espanha

Swiftair, uma companhia aérea privada espanhola, disse que o avião transportava 110 passageiros e seis tripulantes e que deixou Burkina Fasso rumo a capital argelina. A empresa disse que não conseguiu fazer contato com o avião e estava tentando verificar o que aconteceu. A empresa informou que a tripulação incluía dois pilotos e quatro comissários de bordo. De acordo com a Swiftair, o avião foi construído em 1996 e tem dois motores. Ele pode transportar até 165 passageiros.

Se for confirmada a queda como acidente, esse seria o quinto - e o segundo com vítimas fatais - da Swiftair desde sua fundação em 1986, segundo a Flight Safety Foundation. O único outro acidente fatal da companhia aérea aconteceu no dia 28 de julho de 1998, quando dois pilotos morreram em um voo de carga para Barcelona.

Aeronaves argelinas também sobrevoam a região em torno de Gao para tentar localizar destroços, disse Houaoui Zoheir, porta-voz do centro de crise na Argélia. Ele não deu detalhes sobre o tipo ou número de aeronaves.

"Enquanto não encontramos os destroços, nós não podemos falar de acidente", disse ele. "Falamos de perda de contato."

Entre os passageiros estão 51 franceses, 27 cidadãos de Burkina Fasso, oito libaneses, seis argelinos, cinco canadenses, quatro alemães, dois cidadãos de Luxemburgo, um suíço, um belgo, um egípcio, um ucraniano, um nigeriano, um camaronês e um maliano, de acordo com Ouedraogo. Os seis membros da tripulação são espanhois, de acordo com o sindicato dos pilotos espanhóis.

"Estamos cientes sobre os relatórios do voo AH5017", disse o porta-voz da Boeing, Wilson Chow. "Nossa equipe está reunindo mais informações."

*Com AP

Leia tudo sobre: AH5017argeliavoo argeliachowfrancaburkina fassoair argeliehollande

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas