Presidente dos EUA conversou por telefone com o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, neste domingo (20)

Reuters

O presidente norte-americano, Barack Obama, disse ao primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, neste domingo (20), que tem sérias preocupações quanto ao número crescente de vítimas resultantes do conflito entre Israel e os palestinos.

Leia mais:
Israel lança ofensiva terrestre na Faixa de Gaza
Soldados israelenses são mortos por militantes do Hamas; óbitos passam de 340
Com ofensiva, palestinos mortos já são 400; soldados israelenses passam de 15

Obama falou por telefone com Netanyahu pela segunda vez em três dias. Ele afirmou que Israel tem o direito de se defender e reiterou que os Estados Unidos condenam os ataques do Hamas contra o país.

"O presidente também expressou suas preocupações sobre o crescente número de vítimas, incluindo o número de mortes de civis palestinos em Gaza e a perda de soldados israelenses", disse a Casa Branca em um comunicado que descreve a conversa.

Mais de 60 palestinos e 13 soldados israelenses foram mortos na ofensiva israelense em um bairro de Gaza neste domingo (20), no conflito mais sangrento desde o início da ofensiva, há duas semanas.

Obama disse a Netanyahu que o Secretário de Estado norte-americano John Kerry deve viajar ao Cairo em breve para buscar a suspensão imediata do conflito e retornar a um acordo de cessar-fogo de novembro de 2012.

"O presidente afirmou que os Estados Unidos irão trabalhar com Israel e os parceiros regionais para implementar um acordo imediato e ressaltou a necessidade de proteger os civis - em Gaza e em Israel."

Veja fotos do conflito na Faixa de Gaza:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.