Holanda homenageia 193 compatriotas mortos em queda de avião na Ucrânia

Por Agência Lusa | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Maioria das cidades do país teve sábado marcado por diversas homenagens às vítimas da tragédia, que matou 298 no total

Moradores da maioria das cidades da Holanda fizeram, neste sábado (19), um minuto de silêncio e outras homenagens para lembrar dos 193 cidadãos do país que morreram na queda de um avião da Malaysian Airlines na Ucrânia, na quinta-feira (17). O número de holandeses que estava no voo foi confirmado neste sábado (19) pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros da Holanda.

Boa parte das cidades da Holanda tiveram este sábado (19) marcado por homenagens aos 193 cidadãos do país mortos em queda de avião na Ucrânia, na quinta-feira (17). Foto: AP PhotoMulher homenageia mortos na igreja St. Vitus, em Hilversum, cidade em que viviam três famílias vítimas da tragédia. Foto: AP PhotoMulher leva flores a homenagem realizada no clube Altius, em Hilversum; família que era sócia da agremiação esta entre as vítimas da tragédia. Foto: AP PhotoFlores são colocadas em frente a loja na cidade de Voledam que pertencia a dois dos mortos na queda do avião. Foto: AP PhotoMulher passa em frente a flores de loja que pertencia a duas das vítimas da queda. Foto: Holanda homenageia mortos em queda de avião na UcrâniaBandeira a meio-mastro do clube esportivo Hilversum representa luto. Foto: AP PhotoMinistro da Justiça da Holanda, Ivo Opstelten registra condolências às vítimas no Ministério da Segurança e Justiça, em Haia, na sexta-feira (18). Foto: AP Photo

As homenagens se caraterizaram especialmente pela emoção, principalmente nas cidades de nascimento de algumas das vítimas, como Vleuten, onde residiam dois irmãos que viajavam juntos no avião. Após o minuto de silêncio, uma procissão silenciosa tomou as ruas locais.

Leia mais:
ONU diz que 80 crianças estavam entre passageiros de avião que caiu na Ucrânia

Em Hilversum, onde viviam duas famílias que tiveram vítimas na tragédia, as portas da igreja local ficaram abertas ao longo de toda a tarde para acolher aqueles que queriam rezar pelos mortos. Em Roden, residência de um casal com dois filhos que também viajava no avião, havia um livro de condolências.

Em toda a Holanda, empresas, escolas e outras instituições ligadas às vítimas, parentes têm recebido apoio psicológico. Um dos encontros foi em uma escola de Eindhoven, cujo subdiretor era um dos passageiros; outro ocorreu em Roosendaal, onde trabalhava como professor uma das vítimas.

Além das demonstrações de apoio de muitas pessoas que se juntaram para participar das homenagens, multiplicaram-se as mensagens e os sinais de solidariedade nas redes sociais, em particular, no Facebook e no Twitter.

Leia também:
Tragédias aéreas raras dão histórico macabro à Malaysia Airlines
Família escapou da morte por falta de assento no avião da Malásia; assista
Comissário do avião malaio abatido na Ucrânia perdeu a mulher no voo MH370
Graduado especialista em aids é um dos 298 mortos de avião da Malásia

Na Holanda, muitos parentes dos mortos no desastre aguardam autorização para viajar à Ucrânia a fim de ajudar a identificar as vítimas. Nos últimos dias, agentes da polícia holandesa visitaram cerca de 80 famílias para obter informações sobre tatuagens e cicatrizes e colher amostras de DNA para cooperar na identificação dos corpos.

Veja fotos da tragédia que deixou 298 mortos no leste da Ucrânia:

Atirador protege área onde caiu Boeing 777 da Malaysian Airlines (24/7). Foto: ReutersGuardas de honra levam caixão de uma das vítimas do voo malaio abatido na Ucrânia no aeroporto de Kharkiv (23/7). Foto: ReutersRebeldes fazem guarda enquanto monitores da Osce checam destroços do voo abatido na Ucrânia (22/7). Foto: ReutersEquipes resgatam corpos em meio aos escombros de avião que caiu na Ucrânia (21/7). Foto: APPeter Van Vilet, líder da equipe holandesa de investigações forenses, sai de vagão após inspecionar trem refrigerado na Ucrânia (21/7). Foto: APLíder separatista Aleksander Borodai, ao centro, entrega caixas-pretas do voo MH17a Mohamed Sakri (D.), da Malásia (21/7). Foto: Maxim Zmeyev/Reuters/NewscomBoa parte das cidades da Holanda tiveram o sábado (19) marcado por homenagens aos 193 cidadãos mortos em queda de avião na Ucrânia (19/7). Foto: AP PhotoReprodução de vídeo divulgada por Kiev nesta sexta (18/7) supostamente mostra caminhão carregando lançador de míssil Buk usado para abater avião malaio. Foto: ReproduçãoA malaia Siti Dina chora após ver o nome da filha na lista de passageiros a bordo do voo MH17 da Malaysia Airlines em aeroporto de Sepang, Malásia (18/07). Foto: ReutersHomem (azul) cuja família estava a bordo do voo MH17 consola outro que tinha acabado de chegar com a esposa para confirmar mortes (18/07). Foto: ReutersMulher reage a notícias sobre a queda de avião da Malaysia Airlines no leste da Ucrânia no aeroporto internacional de Kuala Lumpur em Sepang, Malásia (18/07). Foto: APParentes de passageiros a bordo do voo malaio que caiu na Ucrânia chegam a ao aeroporto internacional de Kuala Lumpur, Malásia (18/07). Foto: ReutersReação de uma mulher em frente a embaixada holandesa em Moscou, Rússia (18/07). Foto: Reuters'Nós sentimos muito, muito, muito. É uma vergonha terrível', diz mensagem deixada em frente a embaixada da Holanda em Moscou, Rússia (18/07). Foto: ReutersGaroto deixa flores em frente a embaixada da Holanda em Moscou, Rússia (18/07). Foto: ReutersMembros do Ministério de Emergência ucraniano procuram corpos perto do local onde avião malaio caiu na Ucrânia (18/07). Foto: ReutersTapete cobre corpo de passageiro do voo malaio que caiu em vila perto de Donetsk, Ucrânia (18/07). Foto: ReutersFlores sobre pertences pessoais de passageiros do voo malaio abatido perto de Donetsk, Ucrânia (18/07). Foto: ReutersPertences pessoais de passageiros do voo malaio abatido perto de Donetsk, Ucrânia (18/07). Foto: ReutersMulher afirma que parente estava no avião da Malaysia Airlines e se emociona(17/07). Foto: ReutersDestroços de avião da Malásia e corpos são encontrados no leste da Ucrânia (17/07). Foto: ReutersDestroços de avião da Malásia e corpos são encontrados no leste da Ucrânia (17/07). Foto: ReutersSegundo uma autoridade da Ucrânia, a aeronave teria sido abatida por um míssil lançado por militantes pró-Rússia (17/07). Foto: Reprodução TwitterSegundo uma autoridade da Ucrânia, a aeronave teria sido abatida por um míssil lançado por militantes pró-Rússia (17/07). Foto: Reprodução TwitterSegundo uma autoridade da Ucrânia, a aeronave teria sido abatida por um míssil lançado por militantes pró-Rússia (17/07). Foto: ReproduçãoBoeing com 295 passageiros voava de Amsterdã para Kuala Lumpur (17/07). Foto: ReutersAvião da Malásia cai na Ucrânia perto da fronteira russa (17/07). Foto: Reprodução TwitterBoeing com 295 passageiros voava de Amsterdã para Kuala Lumpur (17/07). Foto: ReutersVídeo feito após queda do avião da Malásia que caiu na Ucrânia (17/07) . Foto: Reprodução TwitterAvião da Malásia cai na Ucrânia perto da fronteira russa (17/07). Foto: ReproduçãoAvião da Malásia cai na Ucrânia perto da fronteira russa (17/07). Foto: Reprodução/TwitterAvião da Malásia cai na Ucrânia perto da fronteira russa
. Foto: ReutersAvião da Malásia cai na Ucrânia perto da fronteira russa
. Foto: Reprodução/TwitterAvião da Malásia cai na Ucrânia perto da fronteira russa
. Foto: ReutersVisão geral mostra o local onde um Boeing 777 da Malaysia Airlines caiu em Grabovo, na região de Donetsk, Ucrânia. Foto: Reuters


compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas