Tamanho do texto

De acordo com a rede norte-americana CNN, 70% das mortes foram de civis no conflito que já dura mais de 10 dias em Israel

O Sargento Adar Bersano, 20 anos, e o Major reservista Amotz Greenberg, 45 anos, foram mortos após militantes palestinos invadirem território israelense, na manhã deste sábado (19). Além deles, quatro soldados ficaram feridos na ação, sendo levados às pressas para o Hospital Soroka, em Be´er Sheva, no sul do país. As informações são do jornal local Haaretz.

Veja fotos da invasão do exército israelense à Faixa de Gaza:

A investigação trabalha com a possibilidade de cinco militantes terem conseguido atravessar a fronteira a partir da Faixa de Gaza próximo à comunidade judaica de Kissufim e disparado contra uma unidade das Forças de Defesa israelenses com armas automáticas e um míssil anti-tanques. O exército acredita que os militantes tinham a intenção de perpetrar um ataque ainda mais violento contra uma comunidade judaica.

Os soldados revidaram o ataque, matando um dos militantes e posteriormente iniciando uma perseguição ao restante dos palestinos já dentro do território israelense. Segundo comunicado divulgado pelo Hamas, 12 de seus integrantes entraram no país e prepararam quatro armadilhas ao longo de seis horas. O grupo prometeu exibir ao mundo rifles M-16 supostamente adquiridos durante a ação.

Leia também:
Israel lança ofensiva terrestre na Faixa de Gaza
Israel ocupa parte da fronteira de Gaza e mortos passam de 300, dizem palestinos

De acordo com levantamento da rede norte-americana CNN, mais de 340 pessoas já morreram no conflito que dura 12 dias. Destas, 70% seriam civis.