A enteada de Kaylene Mann Rod Burrows estava no voo abatido na Ucrânia e seu irmão, a bordo do avião que sumiu em março

Em uma reviravolta quase incompreensível do destino, uma australiana que perdeu seu irmão e a cunhada no voo MH370 da Malaysia Airlines soube nesta sexta-feira (18) que a enteada estava no avião abatido sobre a Ucrânia .

Quinta: Avião da Malásia cai na Ucrânia perto da fronteira russa

Kaylene Mann, à dir., e Jayden Burrows de mãos dadas durante coletiva em Brisbane, Austrália, após desaparecimento do voo MH370 da Malásia (25/03)
AP
Kaylene Mann, à dir., e Jayden Burrows de mãos dadas durante coletiva em Brisbane, Austrália, após desaparecimento do voo MH370 da Malásia (25/03)


Autoridade dos EUA à rede CNN: Avião da Malásia foi abatido sobre a Ucrânia

O irmão de Kaylene Mann Rod Burrows e a cunhada, Maria Burrows, estavam a bordo do voo 370 quando ele desapareceu, em março. Na sexta, a australiana descobriu que sua enteada, Maree Rizk, estava entre os 298 mortos do voo MH17 da mesma companhia aérea, que autoridades de inteligência dos EUA acreditam ter sido abatido por um míssil terra-ar.

"Isso apenas trouxe tudo de volta a todos nós", disse Greg Burrows, irmão de Kaylene. "É só que...nos dilacerou novamente."

Tragédia: Presidente russo pede cessar-fogo na Ucrânia após queda de avião malaio

Burrows disse que sua família tentava entender como eles poderiam ser atingidos por esse azar em duas ocasiões diferentes envolvendo a mesma companhia aérea.

Hoje: Rebeldes permitirão acesso de investigadores à área de queda de avião na Ucrânia

Sem mea culpa: Ucrânia e separatistas pró-Rússia negam ter abatido avião da Malásia

"Ela acabou de perder um irmão e agora uma enteada, então...", disse ele enquanto sua voz sumia.

Maree e seu marido, Albert, de Melbourne, voltavam para casa após um feriado de quatro dias na Europa, disse Phil Lithgow, presidente do Sunbury Football Club, do qual a família era fortemente ligada. Albert, um agente imobiliário, era membro do comitê do clube, Maree era voluntária na cantina e seu filho, James, jogava na equipe.

Entenda: Caixas pretas, acusações e outras questões sobre a queda do avião

Saiba mais: Veja casos de voos comerciais abatidos por fogo hostil

"Eram pessoas adoráveis", disse Lithgow. "Você não vai ouvir uma única palavra ruim sobre eles – eles eram muito generosos com seu tempo na comunidade, pessoas espirituosas e muito divertidas para ter por perto". Os membros do clube planejam usar braçadeiras pretas e fazer um minuto de silêncio para homenagear os Rizks no jogo deste sábado (19), disse Lithgow.

Apesar das tragédias individuais, Burrows diz não ter nada contra a Malaysia Airlines.

"Ninguém poderia prever que eles seriam abatidos", disse ele. "Isso estava fora de suas mãos."

*Com AP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.