Australiana perde parentes nos dois desastres aéreos da Malaysia Airlines

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

A enteada de Kaylene Mann Rod Burrows estava no voo abatido na Ucrânia e seu irmão, a bordo do avião que sumiu em março

Em uma reviravolta quase incompreensível do destino, uma australiana que perdeu seu irmão e a cunhada no voo MH370 da Malaysia Airlines soube nesta sexta-feira (18) que a enteada estava no avião abatido sobre a Ucrânia.

Quinta: Avião da Malásia cai na Ucrânia perto da fronteira russa

AP
Kaylene Mann, à dir., e Jayden Burrows de mãos dadas durante coletiva em Brisbane, Austrália, após desaparecimento do voo MH370 da Malásia (25/03)


Autoridade dos EUA à rede CNN: Avião da Malásia foi abatido sobre a Ucrânia

O irmão de Kaylene Mann Rod Burrows e a cunhada, Maria Burrows, estavam a bordo do voo 370 quando ele desapareceu, em março. Na sexta, a australiana descobriu que sua enteada, Maree Rizk, estava entre os 298 mortos do voo MH17 da mesma companhia aérea, que autoridades de inteligência dos EUA acreditam ter sido abatido por um míssil terra-ar.

"Isso apenas trouxe tudo de volta a todos nós", disse Greg Burrows, irmão de Kaylene. "É só que...nos dilacerou novamente."

Tragédia: Presidente russo pede cessar-fogo na Ucrânia após queda de avião malaio

Burrows disse que sua família tentava entender como eles poderiam ser atingidos por esse azar em duas ocasiões diferentes envolvendo a mesma companhia aérea.

Atirador protege área onde caiu Boeing 777 da Malaysian Airlines (24/7). Foto: ReutersGuardas de honra levam caixão de uma das vítimas do voo malaio abatido na Ucrânia no aeroporto de Kharkiv (23/7). Foto: ReutersRebeldes fazem guarda enquanto monitores da Osce checam destroços do voo abatido na Ucrânia (22/7). Foto: ReutersEquipes resgatam corpos em meio aos escombros de avião que caiu na Ucrânia (21/7). Foto: APPeter Van Vilet, líder da equipe holandesa de investigações forenses, sai de vagão após inspecionar trem refrigerado na Ucrânia (21/7). Foto: APLíder separatista Aleksander Borodai, ao centro, entrega caixas-pretas do voo MH17a Mohamed Sakri (D.), da Malásia (21/7). Foto: Maxim Zmeyev/Reuters/NewscomBoa parte das cidades da Holanda tiveram o sábado (19) marcado por homenagens aos 193 cidadãos mortos em queda de avião na Ucrânia (19/7). Foto: AP PhotoReprodução de vídeo divulgada por Kiev nesta sexta (18/7) supostamente mostra caminhão carregando lançador de míssil Buk usado para abater avião malaio. Foto: ReproduçãoA malaia Siti Dina chora após ver o nome da filha na lista de passageiros a bordo do voo MH17 da Malaysia Airlines em aeroporto de Sepang, Malásia (18/07). Foto: ReutersHomem (azul) cuja família estava a bordo do voo MH17 consola outro que tinha acabado de chegar com a esposa para confirmar mortes (18/07). Foto: ReutersMulher reage a notícias sobre a queda de avião da Malaysia Airlines no leste da Ucrânia no aeroporto internacional de Kuala Lumpur em Sepang, Malásia (18/07). Foto: APParentes de passageiros a bordo do voo malaio que caiu na Ucrânia chegam a ao aeroporto internacional de Kuala Lumpur, Malásia (18/07). Foto: ReutersReação de uma mulher em frente a embaixada holandesa em Moscou, Rússia (18/07). Foto: Reuters'Nós sentimos muito, muito, muito. É uma vergonha terrível', diz mensagem deixada em frente a embaixada da Holanda em Moscou, Rússia (18/07). Foto: ReutersGaroto deixa flores em frente a embaixada da Holanda em Moscou, Rússia (18/07). Foto: ReutersMembros do Ministério de Emergência ucraniano procuram corpos perto do local onde avião malaio caiu na Ucrânia (18/07). Foto: ReutersTapete cobre corpo de passageiro do voo malaio que caiu em vila perto de Donetsk, Ucrânia (18/07). Foto: ReutersFlores sobre pertences pessoais de passageiros do voo malaio abatido perto de Donetsk, Ucrânia (18/07). Foto: ReutersPertences pessoais de passageiros do voo malaio abatido perto de Donetsk, Ucrânia (18/07). Foto: ReutersMulher afirma que parente estava no avião da Malaysia Airlines e se emociona(17/07). Foto: ReutersDestroços de avião da Malásia e corpos são encontrados no leste da Ucrânia (17/07). Foto: ReutersDestroços de avião da Malásia e corpos são encontrados no leste da Ucrânia (17/07). Foto: ReutersSegundo uma autoridade da Ucrânia, a aeronave teria sido abatida por um míssil lançado por militantes pró-Rússia (17/07). Foto: Reprodução TwitterSegundo uma autoridade da Ucrânia, a aeronave teria sido abatida por um míssil lançado por militantes pró-Rússia (17/07). Foto: Reprodução TwitterSegundo uma autoridade da Ucrânia, a aeronave teria sido abatida por um míssil lançado por militantes pró-Rússia (17/07). Foto: ReproduçãoBoeing com 295 passageiros voava de Amsterdã para Kuala Lumpur (17/07). Foto: ReutersAvião da Malásia cai na Ucrânia perto da fronteira russa (17/07). Foto: Reprodução TwitterBoeing com 295 passageiros voava de Amsterdã para Kuala Lumpur (17/07). Foto: ReutersVídeo feito após queda do avião da Malásia que caiu na Ucrânia (17/07) . Foto: Reprodução TwitterAvião da Malásia cai na Ucrânia perto da fronteira russa (17/07). Foto: ReproduçãoAvião da Malásia cai na Ucrânia perto da fronteira russa (17/07). Foto: Reprodução/TwitterAvião da Malásia cai na Ucrânia perto da fronteira russa
. Foto: ReutersAvião da Malásia cai na Ucrânia perto da fronteira russa
. Foto: Reprodução/TwitterAvião da Malásia cai na Ucrânia perto da fronteira russa
. Foto: ReutersVisão geral mostra o local onde um Boeing 777 da Malaysia Airlines caiu em Grabovo, na região de Donetsk, Ucrânia. Foto: Reuters

Hoje: Rebeldes permitirão acesso de investigadores à área de queda de avião na Ucrânia

Sem mea culpa: Ucrânia e separatistas pró-Rússia negam ter abatido avião da Malásia

"Ela acabou de perder um irmão e agora uma enteada, então...", disse ele enquanto sua voz sumia.

Maree e seu marido, Albert, de Melbourne, voltavam para casa após um feriado de quatro dias na Europa, disse Phil Lithgow, presidente do Sunbury Football Club, do qual a família era fortemente ligada. Albert, um agente imobiliário, era membro do comitê do clube, Maree era voluntária na cantina e seu filho, James, jogava na equipe.

Entenda: Caixas pretas, acusações e outras questões sobre a queda do avião

Saiba mais: Veja casos de voos comerciais abatidos por fogo hostil

"Eram pessoas adoráveis", disse Lithgow. "Você não vai ouvir uma única palavra ruim sobre eles – eles eram muito generosos com seu tempo na comunidade, pessoas espirituosas e muito divertidas para ter por perto". Os membros do clube planejam usar braçadeiras pretas e fazer um minuto de silêncio para homenagear os Rizks no jogo deste sábado (19), disse Lithgow.

Apesar das tragédias individuais, Burrows diz não ter nada contra a Malaysia Airlines.

"Ninguém poderia prever que eles seriam abatidos", disse ele. "Isso estava fora de suas mãos."

*Com AP

Leia tudo sobre: malaysia airlinesucraniarussiaaustraliarizksburrowskaylenevoo mh17

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas