Companhias aéreas mudam rota de voos após queda de avião na Ucrânia

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Boeing com 298 pessoas que voava de Amsterdã para Kuala Lumpur foi abatido por míssil, diz fonte do governo ucraniano

Agência Brasil

Após o acidente com o Boeing 777 da Malaysia Airlines, que caiu na Ucrânia, próximo à fronteira com a Rússia, companhias aéreas anunciaram mudanças de trajeto para não sobrevoar mais a área. Entre as empresas estão a Lufthansa, da Alemanha, a Transaero, da Rússia e a British Airways, do Reino Unido. Na França, o governo pediu que as companhias aéreas do país também evitem o espaço aéreo ucraniano.

A British Airways diz que mantém apenas o voo entre o Aeroporto de Heathrow, em Londres, e Kiev, capital ucraniana. A companhia diz que a capital está "a muitos quilômetros do local do incidente".

Veja também: Avião da Malásia cai na Ucrânia perto da fronteira russa

Atirador protege área onde caiu Boeing 777 da Malaysian Airlines (24/7). Foto: ReutersGuardas de honra levam caixão de uma das vítimas do voo malaio abatido na Ucrânia no aeroporto de Kharkiv (23/7). Foto: ReutersRebeldes fazem guarda enquanto monitores da Osce checam destroços do voo abatido na Ucrânia (22/7). Foto: ReutersEquipes resgatam corpos em meio aos escombros de avião que caiu na Ucrânia (21/7). Foto: APPeter Van Vilet, líder da equipe holandesa de investigações forenses, sai de vagão após inspecionar trem refrigerado na Ucrânia (21/7). Foto: APLíder separatista Aleksander Borodai, ao centro, entrega caixas-pretas do voo MH17a Mohamed Sakri (D.), da Malásia (21/7). Foto: Maxim Zmeyev/Reuters/NewscomBoa parte das cidades da Holanda tiveram o sábado (19) marcado por homenagens aos 193 cidadãos mortos em queda de avião na Ucrânia (19/7). Foto: AP PhotoReprodução de vídeo divulgada por Kiev nesta sexta (18/7) supostamente mostra caminhão carregando lançador de míssil Buk usado para abater avião malaio. Foto: ReproduçãoA malaia Siti Dina chora após ver o nome da filha na lista de passageiros a bordo do voo MH17 da Malaysia Airlines em aeroporto de Sepang, Malásia (18/07). Foto: ReutersHomem (azul) cuja família estava a bordo do voo MH17 consola outro que tinha acabado de chegar com a esposa para confirmar mortes (18/07). Foto: ReutersMulher reage a notícias sobre a queda de avião da Malaysia Airlines no leste da Ucrânia no aeroporto internacional de Kuala Lumpur em Sepang, Malásia (18/07). Foto: APParentes de passageiros a bordo do voo malaio que caiu na Ucrânia chegam a ao aeroporto internacional de Kuala Lumpur, Malásia (18/07). Foto: ReutersReação de uma mulher em frente a embaixada holandesa em Moscou, Rússia (18/07). Foto: Reuters'Nós sentimos muito, muito, muito. É uma vergonha terrível', diz mensagem deixada em frente a embaixada da Holanda em Moscou, Rússia (18/07). Foto: ReutersGaroto deixa flores em frente a embaixada da Holanda em Moscou, Rússia (18/07). Foto: ReutersMembros do Ministério de Emergência ucraniano procuram corpos perto do local onde avião malaio caiu na Ucrânia (18/07). Foto: ReutersTapete cobre corpo de passageiro do voo malaio que caiu em vila perto de Donetsk, Ucrânia (18/07). Foto: ReutersFlores sobre pertences pessoais de passageiros do voo malaio abatido perto de Donetsk, Ucrânia (18/07). Foto: ReutersPertences pessoais de passageiros do voo malaio abatido perto de Donetsk, Ucrânia (18/07). Foto: ReutersMulher afirma que parente estava no avião da Malaysia Airlines e se emociona(17/07). Foto: ReutersDestroços de avião da Malásia e corpos são encontrados no leste da Ucrânia (17/07). Foto: ReutersDestroços de avião da Malásia e corpos são encontrados no leste da Ucrânia (17/07). Foto: ReutersSegundo uma autoridade da Ucrânia, a aeronave teria sido abatida por um míssil lançado por militantes pró-Rússia (17/07). Foto: Reprodução TwitterSegundo uma autoridade da Ucrânia, a aeronave teria sido abatida por um míssil lançado por militantes pró-Rússia (17/07). Foto: Reprodução TwitterSegundo uma autoridade da Ucrânia, a aeronave teria sido abatida por um míssil lançado por militantes pró-Rússia (17/07). Foto: ReproduçãoBoeing com 295 passageiros voava de Amsterdã para Kuala Lumpur (17/07). Foto: ReutersAvião da Malásia cai na Ucrânia perto da fronteira russa (17/07). Foto: Reprodução TwitterBoeing com 295 passageiros voava de Amsterdã para Kuala Lumpur (17/07). Foto: ReutersVídeo feito após queda do avião da Malásia que caiu na Ucrânia (17/07) . Foto: Reprodução TwitterAvião da Malásia cai na Ucrânia perto da fronteira russa (17/07). Foto: ReproduçãoAvião da Malásia cai na Ucrânia perto da fronteira russa (17/07). Foto: Reprodução/TwitterAvião da Malásia cai na Ucrânia perto da fronteira russa
. Foto: ReutersAvião da Malásia cai na Ucrânia perto da fronteira russa
. Foto: Reprodução/TwitterAvião da Malásia cai na Ucrânia perto da fronteira russa
. Foto: ReutersVisão geral mostra o local onde um Boeing 777 da Malaysia Airlines caiu em Grabovo, na região de Donetsk, Ucrânia. Foto: Reuters

O voo MH17 partiu de Amsterdã, na Holanda, com destino a Kuala Lumpur, na Malásia. A aeronave caiu nas proximidades com a fronteira russa. O avião perdeu a comunicação com terra na região oriental de Donetsk, perto da cidade de Shaktarsk, palco de combates entre forças governamentais ucranianas e rebeldes federalistas pró-russos.

Ao telefone: Obama e Putin discutem incidente com avião da Malásia na Ucrânia

Hoje: Jato russo derruba caça ucraniano sobre o leste da Ucrânia

Segunda: Avião militar da Ucrânia cai após ser atingido por foguete

A causa da queda ainda é desconhecida. O governo da Ucrânia reconheceu a possibilidade de que o avião da Malaysia Airlines tenha sido abatido.

Os separatistas ucranianos pró-russos acusaram a aviação da Ucrânia. “Testemunhas viram o Boeing 777 ser atacado por um caça ucraniano. Em seguida, o avião partiu-se em dois e caiu sobre o território da ‘República de Lugansk’ [autoproclamada pelos separatistas no lesta da Ucrânia]. Após o ataque, o avião ucraniano foi abatido e também caiu em território da República de Lugansk”, segundo comunicado publicado na página oficial da região separatista. A aviação ucraniada nega ter feito disparos hoje.


Também suspeito de ter atacado o avião, um comando separatista indicou que os rebeldes federalistas pró-russos abateram uma aeronave de transporte militar ucraniana An-26 na mesma hora e região onde caiu o avião da Malaysia Airlines.

A notícia da queda foi já discutida entre o presidente russo Vladimir Putin e o chefe de Estado norte-americano, Barack Obama, segundo informaram a Casa Branca e o Kremlin. O vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, ofereceu a Petro Poroshenko, presidente da Ucrânia, ajuda para esclarecer o que aconteceu, de acordo com a Casa Branca.

Leia tudo sobre: voo mh17russiarussia na ucraniamalaysia airlinesucrania

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas