Presidente da França, François Hollande, e da Rússia, Vladimir Putin, também se predispuseram a mediar o conflito na região

BBC

O presidente americano, Barack Obama, disse que os Estados Unidos querem mediar um cessar-fogo entre israelenses e palestinos na Faixa de Gaza.

Ontem:  Conselho de Segurança da ONU faz reunião de emergência sobre Gaza

Operação israelense na Faixa de Gaza foi lançada na terça-feira contra alvos do Hamas
Reuters
Operação israelense na Faixa de Gaza foi lançada na terça-feira contra alvos do Hamas


Em Gaza: Israel amplia ofensiva aérea contra o Hamas e número de mortos aumenta

Segundo um comunicado emitido pela Casa Branca na terça, Obama telefonou para o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, e disse que seu país está disposto a ajudar a suspender as hostilidades entre os dois lados. Ele também teria sugerido ao premiê retomar um acordo de cessar-fogo firmado em novembro de 2012.

Obama condenou o lançamento de foguetes contra Israel pelo grupo palestino Hamas e manifestou preocupação com a possível "escalada das tensões" entre os dois lados. Ele enfatizou a necessidade de que ambos "façam o que for possível para proteger a vida de civis e restaurar a calma".

Terça: Israel aumenta ataques contra Gaza e diz estar pronto para escalada do conflito

Os presidentes da França, François Hollande, e da Rússia, Vladimir Putin, também se predispuseram a mediar o conflito.

Mortos e feridos

Mais de 90 palestinos já morreram em bombardeios israelenses na Faixa de Gaza desde terça-feira, segundo autoridades palestinas. Metade dos mortos seriam civis e cerca de 600, a maioria civis, ficaram feridos.

Quarta: Israel intensifica ataques contra alvos do Hamas na Faixa de Gaza

No último incidente, na madrugada desta sexta-feira, três pessoas morreram dentro de uma casa na cidade de Rafah, no sul do território. Não há relatos de mortos em Israel.

Segundo Israel, militantes palestinos lançaram cerca de 500 foguetes de Gaza contra o território israelense desde terça-feira. Os foguetes teriam sido interceptados e neutralizados por sistemas de defesa antimísseis.

Pelo menos um foguete foi lançado do sul do Líbano em direção ao norte de Israel na manhã desta sexta-feira. Netanyahu afirmou que a operação israelense lançada na terça-feira contra alvos do Hamas está "progredindo como planejado" e deve entrar em nova fase. Ele não precisou os detalhes.

Assista: Vídeo mostra ataques aéreos de Israel contra a Faixa de Gaza

O premiê israelense não deu indicações de quando ou se as tropas farão intervenções terrestres, notou uma reportagem do jornal Jerusalem Post. O repórter da BBC em Jerusalém Kevin Connolly avalia que uma invasão terrestre implicaria um grande risco político para Israel, porque as forças israelenses teriam de garantir uma vitória antes de se retirar, o que seria extremamante difícil.

ONU

Na quinta-feira, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, fez um apelo para que israelenses e militantes palestinos interrompam as hostilidades, argumentando que o Oriente Médio "não tem como arcar com outra guerra".

O conflito entre os dois lados foi reiniciado na semana passada, depois que um adolescente palestino de 16 anos foi sequestrado e morto em Jerusalém. A polícia suspeita que o crime seja uma vingança contra a morte de três jovens israelenses, que foram sequestrados e mortos na Cisjordânia. Os jovens teriam sido capturados enquanto faziam uma trilha e seus corpos foram localizados na segunda-feira passada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.