Maconha começa a ser vendida legalmente em Washington, EUA

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Washington se tornou o 2º estado norte-americano a permitir a compra legal de maconha sem atestado médico; houve filas

Washington se tornou, nesta terça-feira (8), o segundo estado norte-americano a permitir a compra legal de maconha sem a necessidade de apresentar atestado médico. Clientes ansiosos chegaram a fazer fila fora das lojas.

Maio: Empresa dos EUA pretende cultivar maconha medicinal no Uruguai

AP
Cliente que não quis se identificar cheira maconha recreativa no Top Shelf Cannabis em Washington, EUA


Janeiro: Colorado é 1º Estado dos EUA a vender maconha para uso recreativo

A compra da droga começou as 8h (horário local) no Top Shelf Cannabis, uma das duas lojas de Bellingham que começou a vender maconha assim que foi permitido pelos regulamentos estaduais. Dezenas esperavam do lado de fora antes de as portas se abrirem.

Cale Holdsworth, 29, do Kansas, fez a primeira compra: dois gramas de maconha por US$ 26,50, cerca de 61 reais. Enquanto os clientes aplaudiam, ele ergueu sua bolsa marrom e disse: "Este é um momento maravilhoso".

O início das vendas de maconha legal em Washington representa um passo importante após 20 meses. Washington e o Colorado surpreenderam grande parte da América votando, em novembro de 2012, a legalização da maconha para adultos com mais de 21 anos e criando sistemas de licenciados para cultivo, venda e tributos sobre a droga. As vendas começaram no Colorado em 1º de janeiro.

Acidentalmente: Cada vez mais cachorros consomem maconha nos EUA

Washington emitiu suas primeiras 24 licenças de varejo na segunda. Uma pesquisa da Associated Press sobre os licenciados mostrou que apenas cerca de seis planejavam abrir nesta terça. Alguns deverão funcionar no final desta semana ou na próximo, enquanto outros disseram que poderiam levar um mês ou mais até que pudessem adquirir maconha para a venda.

Isso aconteceu em grande parte devido à escassez de maconha legalmente produzida no Estado. Apesar de mais de 2.600 terem se inscrito para se tornar produtores licenciados, menos de 100 foram aprovadas - e apenas cerca de uma dúzia estavam prontos para a colheita no início deste mês.

O Colorado já tinha um sistema de maconha medicinal regulamentado para fazer uma transição mais calma quando a venda pelos dispensários foi aprovada no dia 1 de janeiro. O sistema médico de Washington é regulamentado e por isso, as autoridades estavam começando a venda a partir do zero, enquanto eles mesmos estavam imersos no mundo da maconha e tentavam chegar a regulamentações que faziam sentido para a indústria e para o público.

Cenário: Legalização da maconha nos EUA põe em xeque política antidrogas

As regras incluem protocolos de ensaios de maconha e requisitos para embalagem à prova de crianças. As autoridades também tiveram de determinar, entre outras coisas, os sistemas de segurança que produtores e lojas deveriam adotar. A lei de Washington permite a venda de até 30 gramas de maconha seca e 7 gramas de maconha concentrada, como haxixe, para adultos com mais de 21.

Brian Kost, de 45 anos, foi um dos primeiros na fila do Top Shelf Cannabis, em uma área industrial da interestadual5. Ele disse que não fumava maconha desde os 17 anos porque não gostou do aborrecimento de tentar encontrar a erva no mercado ilegal.

"Simplesmente não poderia deixar passar a oportunidade de comprá-la legalmente", disse ele.

*Com AP

Leia tudo sobre: maconha legalwashingtoneuakostcoloradomaconha

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas