Grupo militante islamita somali al Shabaab assumiu a responsabilidade pelos ataques, dizem as autoriddes locais

Reuters

Policiais armados passam por um caminhão incendiado por atacantes que invadiram delegacia Gamba na costa queniana
Joseph Okanga/Reuters
Policiais armados passam por um caminhão incendiado por atacantes que invadiram delegacia Gamba na costa queniana

Atiradores mataram pelo menos 29 pessoas em ataques em duas áreas diferentes da costa do Quênia, informou o ministério do Interior neste domingo (6).

O grupo militante islamista somali al Shabaab, que atacou o shopping center de Westgate em Nairóbi em setembro passado, declarou responsabilidade pelo ataque na noite de sábado (5) na área litorânea.

Saiba mais: Quem é o Al Shabab? 

Nove pessoas perderam a vida no centro comercial hindu no condado de Lamu, perto do local dos ataques em que 65 pessoas foram mortas no mês passado, disse à Reuters o porta-voz do ministério Mwenda Njoka.

Outras 20 pessoas foram mortas em outro ataque na área de Gamba, no condado vizinho Tana River. Ambos os condados ficam ao norte do porto de Mombassa.

Veja fotos do ataque ao shopping em Nairóbi, em setembro do ano passado:

"Houve dois ataques em Lamu e Tana River na noite passada. Em Lamu temos nove pessoas mortas e em Tana River, temos 20. O número pode subir", disse Njoka ao telefone.

Autoridades afirmaram que um grupo de 10 a 15 homens atacou Hindi, situado a 15 quilômetros da cidade de Lamu e perto da cidade de Mpeketoni. O local também se localiza perto da cidade de Mpeketoni, que foi quase destruída em um dos ataques em junho.

"Eles atiraram em pessoas e vilarejos indiscriminadamente", disse o chefe da área, Abdallah Shahsi, à Reuters.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.