Medida imposta contra ex-núncio na República Dominicana é extremamente incomum a alguém de tão elevada hierarquia

Reuters

As autoridades da Igreja Católica Romana determinaram que um arcebispo polonês acusado de abuso sexual na República Dominicana seja expulso do sacerdócio, informou o Vaticano nesta sexta-feira.

ONU acusa Vaticano de adotar políticas que permitiram abuso sexual de crianças

Foto de 15/3/2013 mostra o arcebispo Josef Wesolowski, núncio papal para a República Dominicana, durante missa em Santo Domingo
AP
Foto de 15/3/2013 mostra o arcebispo Josef Wesolowski, núncio papal para a República Dominicana, durante missa em Santo Domingo

Vaticano: Relatório da ONU sobre abuso é distorcido, injusto e tendencioso

A Congregação do Vaticano para a Doutrina da Fé ordenou que Josef Wesolowski, ex-núncio do Vaticano - ou embaixador - para a nação caribenha, seja despojado do sacerdócio, uma medida extremamente incomum imposta a alguém de tão elevada hierarquia. Ele terá dois meses para recorrer da decisão.

O Vaticano disse que seus movimentos não tinham sido restringidos enquanto o caso estava sendo considerado, mas que depois da decisão de expulsá-lo do sacerdócio "todas as medidas adequadas à gravidade do caso serão adotadas".

Arcebispo: Vaticano reconhece que 'não há desculpas' para o abuso de crianças

Como uma cidade-Estado independente, o Vaticano tem autoridade judicial sobre o seu território e pode deter ou limitar os movimentos das pessoas sujeitas à sua jurisdição.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.