Marwan Kawasme e Amar Abu Aysha são suspeitos pelo desaparecimento de três jovens israelenses em 12 de junho

Israel apontou na quinta-feira dois militantes do Hamas como principais suspeitos dos sequestros de três adolescentes israelenses em 12 de junho , o posicionamento mais concreto até o momento depois de semanas de buscas na Cisjordânia ocupada.

Dia 20: Israel mata adolescente palestino em operação de buscas na Cisjordânia

Dia 19: Israel entra em confronto com palestinos durante busca por desaparecidos

Uma porta-voz militar israelense confirmou os relatos de que as tropas estão à procura de Marwan Kawasme e Amar Abu Aysha, militantes na casa dos 30 anos da região de Hebron, na Cisjordânia, ambos com passagem por prisões de Israel.

A agência de segurança israelense Shin Bet disse em um comunicado que ambos são procurados e estão à solta desde os sequestros, acrescentando que vários outros palestinos suspeitos de envolvimento no caso estão sendo interrogados.

Dia 16: Buscas por jovens devem demorar, diz premiê de Israel; 150 palestinos são presos

As autoridades de Israel estão procurando há duas semanas os jovens de entre 16 e 19 anos, um dos quais tem dupla cidadania israelo-americana, que desapareceram perto de um seminário judeu em um assentamento na Cisjordânia.

Israel reduziu as buscas na terça-feira depois de prender várias centenas de palestinos em batidas de casa em casa por toda a Cisjordânia, o que levou os palestinos e alguns grupos de direitos humanos a acusar o Estado judeu de impor uma punição coletiva aos civis.

Ataque na Faixa de Gaza

Nesta sexta-feira, um ataque aéreo israelense matou dois militantes palestinos e feriu gravemente um terceiro na Faixa de Gaza, disseram militares e autoridades médicas palestinas.

Dia 15: Premiê de Israel acusa Hamas de sequestrar adolescentes desaparecidos

O ataque foi contra um carro que viajava por uma estrada costeira, perto de um campo de refugiados na praia, em Gaza, segundo testemunhas. Uma fonte identificou os homens como membros dos Comitês de Resistência Popular, uma rede de grupos militantes que já lançou vários foguetes contra o sul de Israel.

Palestinos se reúnem ao redor de destroços deixados por ataque aéreo no campo de refugiados de Shati, na Cidade de Gaza
AP
Palestinos se reúnem ao redor de destroços deixados por ataque aéreo no campo de refugiados de Shati, na Cidade de Gaza

O Exército de Israel disse que os homens atingidos estiveram "envolvidos em disparos contra Israel nas últimas semanas e planejavam ataques terroristas graves contra os moradores israelenses".

Em incidentes anteriores, quatro palestinos foram feridos por disparos israelenses perto da parte sul da fronteira entre Israel e Gaza, disseram autoridades médicas. Entre as vítimas está um menino de 11 anos, em estado grave.

Dia 13: Israel vasculha Cisjordânia em busca de adolescentes desaparecidos

O Exército de Israel disse que suas tropas perto da cerca da fronteira tinham sido alvo de explosões e seus tanques responderam com "fogo contra postos de vigilância utilizados para orientar o ataque contra as forças".

Os palestinos da Faixa de Gaza lançaram vários ataques com foguetes contra o território israelense nas últimas duas semanas. Israel retaliou bombardeando alvos em Gaza, incluindo campos de treinamento pertencentes a facções militantes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.