Equador avança com plano de reeleições indefinidas

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Corte Constitucional tem 45 dias para decidir se propostas de emendas serão aprovadas por Congresso ou por referendo

O partido governista do Equador avançou nesta quinta-feira com um plano para permitir a reeleição indefinida do presidente Rafael Correa e outras autoridades.

2013: Correa assume 3º mandato e defende 'controle social' da mídia no Equador

AP
Presidente do Equador, Rafael Correa (foto de arquivo)

A líder do Congresso, Gabriela Ribadeneira, submeteu um pacote com propostas de reforma para a Corte Constitucional do país, que agora tem 45 dias para decidir se o plano deve ser submetido a um referendo nacional ou se isso pode ser decidido pela legislatura. O partido governista tem os votos necessários no Congresso para aprovar as emendas.

O presidente Rafael Correa disse no mês passado que apoia o plano de reeleição, embora não tenha afirmado se tomará vantagem dele quando seu próprio mandato terminar em 2017, como muitos de seus partidários esperam. Seus índices de popularidade continuam altos.

Em janeiro, ele afirmou a um jornal do governo que não planeja concorrer novamente. Correa assumiu o poder em 2007 e venceu a eleição novamente em 2009 depois da adoção de uma nova Constituição. Ele foi reeleito para outro mandato de quatro anos em 2012. A atual Constituição permite apenas uma única reeleição.

As emendas propostas também diminuirão a idade legal dos candidatos presidenciais de 30 para 35 anos. As Forças Armadas também terão permissão para lidar com questões de segurança interna.

*Com AP

Leia tudo sobre: equadorcorreareeleiçãoreeleição indefinida

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas