Na festa de Corpus Christi, Papa Francisco condena qualquer forma de tortura

Por Agência Brasil (Agência Lusa) |

compartilhe

Tamanho do texto

Ele também se referiu ao dom que Jesus deu aos católicos, no dia em que se celebra a festa do corpo e sangue de Cristo

Agência Brasil

Divulgação/Facebook/Rádio Vaticana
Francisco também recordou a importância de praticar a caridade com o próximo

O papa Francisco condenou neste domingo (22), na festa de Corpus Christi (Corpo de Cristo), a tortura e instou os fiéis católicos a trabalhar para abolir esta prática, assim como para ajudar as vítimas dela e suas famílias.

"No próximo dia 26 [quinta-feira], terá lugar a Jornada Internacional das Nações Unidas para a apoiar as vítimas de tortura. Nesta circunstância, reitero a firme condenação de qualquer forma de tortura", disse o pontífice perante milhares de pessoas que estavam na Praça São Pedro.

Antes, o papa recordou a importância de praticar a caridade com o próximo, de "dar esperança aos que a perderam e de acolher os excluídos", em uma reflexão após a oração doAngelus (oração do Anjo, rezada ao meio-dia).

Leia também:
Papa condena violência da máfia contra crianças em viagem ao sul da Itália
Papa Francisco afirma ser contra a legalização de qualquer tipo de droga
Conheça a vida e a biografia do Papa Francisco

Francisco também se referiu ao dom que Jesus deu aos católicos, no dia em que se celebra a festa do corpo e sangue de Cristo. "Jesus não veio ao mundo para dar qualquer coisa, e sim para dar a sua própria vida como alimento aos que têm fé nele", disse o sumo pontífice.

Corpus Christi

A festa de Corpus Christi foi instituída pelo papa Urbano IV em 1264. Em 1263, um sacerdote da Boêmia, Pedro de Praga, dirigia-se a Roma quando parou na cidade vizinha de Bolsena para celebrar missa.

Na ocasião, o padre duvidou da presença real de Cristo na Eucaristia e pediu a Deus "um sinal". Segundo a tradição católica, algumas gotas de sangue emanaram de forma imprevista da hóstia sagrada e caíram sobre o tecido que se estende no altar para colocar o pão e vinho sagrados, pano que está guardado na catedral de Orvieto, no centro de Itália.

Leia tudo sobre: PapaFranscicoCorpus ChristiReligiãoCatolicismo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas