Paul Wood, da BBC, estava em Jalula, leste da capital iraquiana, quando um grupo de soldados que estava com ele foi atacado

BBC

Forças curdas tentam ajudar o exército iraquiano a impedir o avanço do grupo Estado Islâmico no Iraque e no Levante (EIIL) para a capital Bagdá. O repórter da BBC Paul Wood está em Jalula, ao leste de Bagdá, onde curdos acreditam haver jihadistas estrangeiros apoiados por cerca de 600 combatentes tribais sunitas do EIIL.

Hoje: Iraque pede ataque aéreo aos EUA para conter avanço de milícia

Veja clicando no link abaixo:

Repórter da BBC é surpreendido por tiros em cidade próxima à Bagdá

Os curdos sabem que devem parar o EIIL ali, ou os jihadistas entrarão na cidade vizinha de Baquba, a 60 km de Bagdá. Wood viveu momentos de pânico quando o grupo de soldados curdos que estava com ele foi atacado pela milícia.

Perto da capital: Militantes islâmicos sunitas invadem maior refinaria do Iraque

Os curdos acreditam que a luta foi causada por militantes deixados para trás pelo EIIL em Jalula. Não foi um grande ataque como temiam os curdos. Mas são estes pequenos combates em pequenas aldeias no caminho para a capital que a sorte de Bagdá é decidida.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.