Pontífice visitará a Albânia em setembro, onde fará uma homenagem aos que sofreram com o comunismo

Reuters

O papa Francisco disse neste domingo (15) que a sua primeira viagem para um país europeu será para a Albânia em setembro, uma homenagem aos que sofreram com o comunismo.

Ele fará uma viagem de um dia para Tirana, a capital de um dos países mais pobres da Europa, em 21 de setembro, disse o papa a peregrinos e turistas na Praça de São Pedro.

Leia mais:
Um ano de papa Francisco desafia paróquias a adotar sua proposta de simplicidade

Vento levanta parte da roupa de papa Francisco na praça de São Pedro no sábado 14
AP
Vento levanta parte da roupa de papa Francisco na praça de São Pedro no sábado 14

Leia também:  Vaticano vai proteger afrescos de Michelangelo na Capela Sistina

O porta-voz do Vaticano afirmou que o papa quer fazer a sua primeira viagem europeia para um “país nas margens” com um passado social e religioso de perseguição e pobreza.

O ex-ditador Enver Hoxha declarou a Albânia, por décadas um dos países mais isolados do mundo, o primeiro Estado ateu do planeta em 1967. Muitas mesquitas, igrejas e bibliotecas religiosas foram destruídas, e clérigos foram presos.

O papa disse querer fazer a viagem para “encorajar um país que há muito tem sofrido com as consequências das ideologias do passado”.

O comunismo entrou em colapso na Albânia em 1992, e o papa João Paulo 2o visitou o país no ano seguinte.

O papa Francisco, eleito em março de 2013, fez duas viagens internacionais, uma ao Brasil e outra ao Oriente Médio. Estão previstas uma visita à Coreia do Sul, em agosto, e ao Sri Lanka e às Filipinas, em janeiro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.