Líder republicano na Câmara renunciará após perder primária para o Tea Party

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Derrota de Cantor para Brat deixa Congresso perplexo e dá à ala mais conservadora do partido vitória sem precedentes

O republicano da Virgínia Eric Cantor, número 2 da Câmara de maioria republicana dos EUA, anunciou nesta quarta-feira que renunciará à sua posição de liderança em 31 de julho. A medida se segue à surpreendente derrota em uma eleição primária na terça-feira, em que os eleitores o rejeitaram em favor de um candidato mais conservador.

Revés: Líder republicano na Câmara perde para rival do Tea Party em primárias

AP
Líder da maioria republicana na Câmara, Eric Cantor (E), e Dave Brat (D), reagem após resultados de primárias em Richmond, Virgínia (10/6)

A decisão pela renúncia representa uma queda repentina de Cantor, que era visto como provável sucessor do presidente da Câmara, John A. Boehner.

Ao abrir mão do cargo de líder da maioria, disse um assessor de Cantor, ele esperava limitar um embate em embulição dentro da Câmara republicana sobre quem assumirá seu posto.

Cantor disse a assessores e a outros líderes republicanos que não montará uma campanha para concorrer como independente nas eleições legislativas de novembro contra o candidato do Tea Party  David Brat, que o derrotou de forma arrasadora na primária republicana da Virgínia. O Tea Party é uma ala mais conservadora dentro do partido Republicano.

Ele declarou: “Concorrer como independente é concorrer como se não fosse republicano, e sou republicano", disse citado por testemunhas que estavam em uma reunião no Capitólio (sede do Congresso americano).

Cantor foi facilmente superado na terça-feira pelo professor universitário de economia Brat, que o acusou de trair os princípios conservadores sobre gastos, dívida e imigração. Brat teve cerca de 56% dos votos, enquanto Cantor ficou com 44%.

O resultado foi um golpe para a base republicana, que havia obtido uma série de vitórias sobre o Tea Party nas primárias para selecionar candidatos às eleições de novembro. Republicanos esperam conquistar seis assentos e assim obter a maioria no Senado, mas são amplos favoritos para manter a maioria na Câmara.

Parlamentar que está em seu sétimo mandato e é ligado ao setor financeiro, Cantor gastou mais de US$ 5 milhões para enfrentar Brat, um iniciante político que leciona na faculdade Randolph-Macon.

Brat gastou apenas cerca de US$ 122 mil, e não era visto como um perigo para Cantor pela imprensa ou em círculos republicanos nacionais.

A vitória também deu mais audácia a líderes conservadores e pode encorajar a oposição a Boehner, quando for escolhida a nova liderança partidária.

“A derrota de Eric Cantor nesta noite é um momento apocalíptico para a base do partido Republicano”, disse Brent Bozell, veterano ativista conservador e fundador do Centro de Pesquisas de Mídia e do ForAmerica.

*Com New York Times e Reuters

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas