Mau tempo força fechamento do aeroporto de Dusseldorf, interrompe transporte público e deixa estradas intransitáveis

Uma forte tempestade provocou estragos no Estado mais populoso da Alemanha na segunda-feira, deixou ao menos seis mortos, forçou o fechamento temporário do aeroporto de Dusseldorf, interrompeu o transporte público e deixou algumas estradas intransitáveis por conta das árvores caídas.

Galeria: Fotógrafo americano registra tempestades extremas nos EUA

Carro é visto destruído por queda de árvore em Gelsenkirchen, oeste da Alemanha
AP
Carro é visto destruído por queda de árvore em Gelsenkirchen, oeste da Alemanha

Vídeo: Vendaval arranca telhado de ginásio no interior da Inglaterra; assista

Em Dusseldorf, capital do Estado de Renânia do Norte-Vestfália, a polícia disse que dois homens e uma mulher que buscaram refúgio em uma casa com jardim morreram na noite de segunda quando uma grande árvore caiu sobre o prédio. Os bombeiros conseguiram resgatar outras seis pessoas, que foram levadas aos hospitais.

Segundo a polícia, dois ciclistas morreram ao ser atingidos por galhos de árvores em incidentes separados em Colônia e Krefeld, enquanto um homem em Essen caiu e morreu perto da meia-noite enquanto retirava destroços de uma rua.

Tempestades, ventos fortes e chuva pesada assolaram a Renânia do Norte-Vestfália, Estado no oeste do país, provocando o fechamento do terceiro maior aeroporto alemão por cerca de uma hora. Dez voos foram desviados, e outras dez partidas foram canceladas.

O aeroporto, que afirmou ter registrado rajadas de vento de até 150 quilômetros por hora, reabriu às 17h (horário de Brasília).

As viagens de trem foram suspensas temporariamente, e árvores caídas bloquearam algumas ruas de Dusseldorf, onde bondes e metrô também tiveram seu serviço interrompido por causa de danos. Alguns moradores relataram falta de energia elétrica.

A tempestade se moveu para o nordeste, e o Serviço Meteorológico da Alemanha emitiu alertas para certas regiões, como Hanover e Bremen, para a noite de segunda para terça-feira.

*Com Reuters e AP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.