Juan Carlos comanda sua última cerimônia oficial como rei da Espanha

Por AP | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Monarca presidiu desfile militar como parte do Dia das Forças Armadas; pesquisa diz que espanhóis são a favor da abdicação

AP

AP Photo
Monarca, atualmente com 76 anos, no Dia das Forças Armadas, neste domingo, em Madri

O Rei da Espanha, Juan Carlos, comandou seu último desfile militar antes de abdicar do trono da monarquia em favor de seu filho, neste domingo (8), em Madri. O Príncipe Felipe acompanhou o pai na cerimônia anual do Dia das Forças Armadas, que honra os militares que morreram a serviço da nação.

No mesmo dia, uma nova pesquisa mostrou que a maioria dos cidadãos espanhois querem um referendo para decidir se a Espanha deveria permanecer sendo uma monarquia.

A Pollster Metroscopia descobriu que 62% dos pesquisados gostariam de decidir o futuro da política do país nas urnas em algum momento. A maioria ainda afirmou ser favorável à abdicação do rei, pois ela "abre caminho para novas pessoas com novas ideias".

Milhares de pessoas se reuniram em 40 cidades do território espanhol na noite de sábado (7) para pedir pelo referendo que leve o país a um esquema de república.

Ao longo da maioria de seu reinado, o monarca, hoje com 76 anos, foi bem considerado pela população devido ao papel que cumpriu de ajudar a levar o país da ditadura militar à democracia.

Juan Carlos assumiu o trono em 1975, dois dias após a morte do ditador General Francisco Franco, e acabou se tornando querido para muitos, fazendo os rebeldes do Exército se retirarem durante uma tentativa de golpe militar em 1981.

No entanto, nos últimos anos o monarca protagonizou mais episódios negativos do que positivos. Escândalos como a luxuosa caçada a elefantes em um sáfari na África flagrada em fotos clicadas durante o auge da crise financeira o levaram a um ataque público vindo de todo o mundo.

Além disso, a filha mais nova do monarca, Princesa Cristina, foi chamada a testemunhar em um caso de fraude financeira e lavagem de dinheiro envolvendo seu marido, no que se tornou a primeira investigação de um membro da família real na Espanha desde que Carlos assumiu o trono.

A pesquisa que indica o desejo de fim do regime monárquico foi publicada no jornal El Pais, neste domingo, e é baseada em entrevistas por telefone realizadas entre 4 e 5 de junho com mil pessoas. A margem de erro é de 3,2 ponyos percentuais.

O herdeiro do trono será proclamado Rei Felipe IV no próximo dia 19 de junho.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas