EUA e Irã se reunirão na próxima semana para debater programa nuclear

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Número 2 do departamento de Estado americano, Bill Burns vai liderar delegação; encontro acontece na segunda e terça-feira

Autoridades de Estados Unidos e Irã se reunirão em Genebra na segunda (9) e terça-feira (10) antes da próxima rodada de negociações entre os iranianos e seis potências mundiais sobre o programa nuclear do país islâmico, informou neste sábado (7) o Departamento de Estado norte-americano.

Janeiro: Irã anuncia avanço em negociação para acordo nuclear definitivo

AP
Vice-chanceler do Irã, Abbas Araghchi, cumprimenta diretor-geral da AIEA, Yukiya Amano, antes de encontro em Viena, Áustria (28/10/2013)


Novembro: Irã e seis potências firmam acordo sobre programa nuclear

EUA vão enviar delegação chefiada pelo número dois do Departamento de Estado, Bill Burns, que liderou as negociações secretas que ajudaram a desenhar o acordo nuclear provisório entre o Irã a as potências, alcançado no dia 24 de novembro.

O encontro acontecerá depois de a última rodada de conversas nucleares entre o Irã e as seis potências, ocorridas em Viena no mês passado, ter sido marcada por dificuldades. Ambos os lados acusaram o outro de fazer exigências pouco realistas nas negociações, que têm como objetivo frear o programa atômico de Teerã e colocar fim às sanções contra a nação.

A decisão dos EUA de ir a Genebra para se encontrar com a delegação iraniana, que segundo uma autoridade norte-americana pode ser chefiada pelo vice-ministro das Relações Exteriores, Abbas Araqchi, realça a vontade de Washington de retomar as negociações.

“Sempre dissemos que participaríamos de forma bilateral com os iranianos se isso ajudar a avançar nossos esforços, em coordenação ativa com o grupo P5+1”, afirmou o responsável à Reuters.

“Para provar que realmente podemos chegar a uma solução diplomática com o Irã sobre o seu programa nuclear, temos que realizar uma diplomacia muito ativa e agressiva", acrescentou.

Pacto

Em janeiro, enviado nuclear do Irã a Genebra, Abbas Araghchi, afirmou que um pacto inicial havia sido alcançado sobre as questões práticas pendentes para a implementação de um acordo nuclear com as seis potências, com o documento tendo sido enviado às capitais para aprovação.

As seis potências envolvidas nas negociações com o Irã - EUA, China, Rússia, França, Reino Unido e Alemanha - foram representadas pela União Europeia (UE).

"Todas as questões políticas e técnicas foram resolvidas, mas a decisão final será tomada pelas respectivas capitais", disse o vice-chanceler iraniano, Araghchi, à época.

Araghchi fez os comentários para a agência de notícias Irna. Ele disse que as potências mundiais e o governo iraniano deveriam responder dentro de dois dias se aceitam os termos. Sob condições de anonimato, uma autoridade de um país-membro da ONU que acompanha as negociações de perto disse que um acordo preliminar foi alcançado na noite desta sexta-feira.

Embora não seja uma decisão final, ela mapeia o primeiro passo de um acordo para impedir avanços nucleares do Irã por seis meses, enquanto os diplomatas buscam um entendimento definitivo sobre a questão nuclear iraniana.

Um acordo alcançado em novembro pede que o Irã desacelere seu programa de enriquecimento de urânio em troca de algum alívio nas sanções internacionais que atingiram a economia do país produtor de petróleo.

O Irã afirma que seu programa nuclear é inteiramente pacífico, mas o Ocidente suspeita que a República Islâmica esteja em busca de adquirir capacidade para construir uma bomba nuclear.

*Com AP e Reuters

Leia tudo sobre: programa nuclear do iraencontroeuairaocidenteonuburnsviena

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas