Rússia cria bloco comercial com ex-repúblicas da União Soviética

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Criação da União Econômica Eurasiática reúne Cazaquistão e a Belarus; objetivo principal é não isolar Moscou após sanções

Reuters

O presidente russo, Vladimir Putin, assinou um tratado com o Cazaquistão e a Belarus nesta quinta-feira (29) para criar um amplo bloco comercial, na esperança de desafiar o poder econômico dos Estados Unidos, da União Europeia e da China.

Cenário: Como Putin está tentando reconstruir a União Soviética

Reuters
Presidentes Vladimir Putin, Rússia, Nursultan Nazarbayev, Cazaquistão, e Alexander Lukashenko, Belarus, apertam as mãos em reunião da União Eurasiática


Março: 'A Crimeia sempre fez parte da Rússia', diz líder russo ao defender anexar área

Putin nega que a concepção da União Econômica Eurasiática com os dois países (ex-membros soviéticos), junto com a anexação da Crimeia pela Rússia, significa que ele quer reconstruir uma União Soviética pós-comunismo, ou o tanto quanto conseguir.

Mas sua intenção, no entanto, é fazer com que essa aliança demonstre que as sanções ocidentais impostas por conta da crise na Ucrânia não isolem a Rússia. O bloco tem um mercado de 170 milhões de pessoas e um PIB combinado anual de 2,7 trilhões de dólares, além de amplos recursos energéticos.

“Nossa reunião de hoje tem um significado especial e, sem exagero, definidor de uma época”, disse Putin sobre o tratado, assinado sob altos aplausos de autoridades, na moderna capital do Cazaquistão, Astana.

“Este documento traz nossos países para um novo estágio de integração, ao passo que preserva inteiramente a soberania dos Estados”, acrescentou.

O acordo também foi assinado pelo presidente cazaque, Nursultan Nazarbayev, e pelo presidente bielorusso, Alexander Lukashenko.

Leia tudo sobre: blocorussiaputineuachinaueuniao sovieticacazaquistaobelarusuniao economica eurasiatica

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas