Militar dos EUA afirma que não houve movimentação entre os países até a manhã desta terça; Rússia anunciou retirada ontem

Reuters

Os Estados Unidos não viram nenhuma evidência de que o presidente Vladimir Putin tenha remanejado forças russas de perto da fronteira ucraniana de volta para suas bases, afirmou um representante militar dos EUA nesta terça-feira (20), um dia após o Kremlin ter anunciado a retirada.

Ontem: Putin ordena retirada de parte das tropas da fronteira com Ucrânia

Tropas ucranianas se posicionam em um posto de controle russo em Slovyansk, Ucrânia (24/04)
AP
Tropas ucranianas se posicionam em um posto de controle russo em Slovyansk, Ucrânia (24/04)


Após referendo: Ucrânia aceita negociar, mas sem a presença de insurgentes

“Até esta manhã não vemos evidências de que Putin esteja retirando as forças”, afirmou o oficial sob condição de anonimato.

Moscou concentrou dezenas de milhares de soldados perto de regiões de fronteira onde separatistas pró-Rússia declararam Estados independentes. Iniciado pouco tempo após a anexação da região ucraniana da Crimeia à Rússia, esse movimento de tropas instigou temores em Kiev e em nações ocidentais de que as forças russas possam ser usadas para invadir o país e ajudar os rebeldes.

A crise na Ucrânia certamente será o centro das discussões entre altos oficiais militares na sede da Otan nesta semana. O general Martin Dempsey, o mais alto oficial militar dos EUA, está em Bruxelas para as discussões da Otan.

Veja fotos da ocupação russa na Ucrânia

Pesquisa: Ucrânia é mais leal à Europa do que aos russos

Os Estados Unidos e a União Europeia alertaram o governo de Putin contra a interferência nas eleições presidenciais da Ucrânia no próximo domingo (25). O ministro da Defesa da Rússia pediu que as tropas do país retornem às suas bases permanentes depois de exercícios militares perto da fronteira com a Ucrânia, cumprindo assim uma ordem do presidente Vladimir Putin, de acordo com informação da agência russa interfax nesta terça.

Presidene ucraniano: Referendo no leste da Ucrânia é passo para 'abismo'

Na segunda, o Kremlin anunciou que Putin havia ordenado que as forças russas posicionadas nas regiões de Rostov, Belgorod e Bryansk receberam a ordem para retornar às suas bases permanentes. A Rússia já divulgou ordens recentemente para retirada de tropas, mas a aliança militar Otan afirma que elas nunca foram cumpridas.

Segundo o Ministério da Defesa, as tropas, envolvidas em manobras militares nas regiões de Rostov, Belgorod e Bryansk, receberam a ordem de retirada, disse a agência. Um porta-voz do ministério não quis comentar o assunto.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.