Nacionalista hindu caminha para vitória esmagadora na Índia

Por BBC Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Partido governista já admitiu derrota para Narendra Modi, cujo partido deve obter votação recorde, segundo resultado parcial

BBC

Resultados parciais das eleições gerais na Índia divulgados nesta sexta-feira (16) indicam que o partido nacionalista hindu BJP sairá vitorioso com uma ampla margem sobre seus rivais.

Abril: Com seis semanas de duração, Índia dá início à maior eleição do mundo

AP
Narendra Modi, em foto com sua mãe, é 'amado e odiado' ao mesmo tempo no país


Votação: Índia realiza última fase das suas eleições gerais

Os dados definitivos da maior eleição do mundo só devem sair no final do dia, mas o Partido do Congresso já admitiu derrota. O líder do BJP, Narendra Modi, disse pelo Twitter: "A Índia venceu. Bons tempos no futuro."

A apuração parcial indica que o BJP obterá a maior vitória de qualquer partido político dos últimos 30 anos. Caso confirmado, o resultado é um duro golpe no Partido do Congresso, da família Gandhi e do atual premiê Manmohan Singh.

Eficiência e nacionalismo

Governador do Estado de Gujarat desde 2001, Modi é visto como um líder firme e pró-ativo, com agenda desenvolvimentista e fortemente nacionalista. Sua principal promessa de campanha foi reanimar a economia indiana. Em seu tempo à frente de Gujarat, a região tornou-se uma potência econômica.

Mas os feitos econômicos não aplacam a desconfiança de parte do eleitorado. Modi é acusado de fazer pouco para deter os conflitos religiosos que deixaram mais de mil mortos em seu Estado em 2002. A maioria das vítimas eram membros da minoria muçulmana. Modi, no entanto, nega qualquer envolvimento no massacre.

Excelente orador, ele é frequentemente chamado de estrela mais brilhante do BJP, e seus membros já o apoiavam para primeiro-ministro muito antes de seu partido ter superado profundas divergências internas em torno do seu nome.

Modi é popular. Nos comícios, simpatizantes usam máscaras com o rosto de Modi. Em tempos de eleições, barracas de chá em toda a Índia oferecem a bebida em copos de papel com fotos de Modi.

Muitos indianos, no entanto, dizem que não podem aceitar Modi como primeiro-ministro por causa de seu suposto papel nos confrontos de 2002.

Modi nunca expressou qualquer remorso ou ofereceu qualquer pedido de desculpas pelos conflitos. Desde então, muitos muçulmanos foram deslocados pela violência, buscando abrigo em guetos nos arredores de Ahmedabad, a maior cidade e a capital de Gujarat.

Leia tudo sobre: modieleicoes na indiaahmedabadgujaratpopularbjp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas