Capitais europeias não têm registro de protestos anti-Copa

Por BBC Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Organizadores convocaram manifestações também no exterior em até 15 cidades, entre elas estavam Londres, Berlim e Paris

BBC

Apesar de a convocatória internacional feita por organizadores, não houve registros de protestos contra a Copa do Mundo no exterior na quarta-feira, em contraste com milhares de pessoas que saíram às ruas do Brasil.

São Paulo: Rodada de manifestações contra a Copa do Mundo tem tumulto 

Wikimedia Commons
Embaixadas brasileiras chegaram a alertar polícia sobre possíveis manifestações


Leia também: Visibilidade da Copa atrai até parceiros do governo para protestos

Organizadores haviam anunciado o "Dia Internacional de Lutas contra a Copa" em pelo menos sete cidades do exterior, entre elas, Londres e Paris, mas até 15 eram esperadas para participar do evento.

Em Londres e Paris, repórteres da BBC Brasil não verificaram nenhum protesto significativo. Esperava-se que a maior parte das manifestações ocorresse em frente às sedes das embaixadas brasileiras no exterior.

Em muitas dessas representações diplomáticas, a segurança chegou a ser reforçada e a polícia local ficou de prontidão por causa de possíveis atos violentos. O temor foi motivado por um ataque ocorrido na última segunda-feira em Berlim, na Alemanha, quando manifestantes atiraram pedras contra a embaixada, quebrando vidraças.

Durante toda a quarta-feira, o Itamaraty acompanhou com atenção a ameaça de eventuais ataques, com informações enviadas pelas representações ao redor do mundo. Em Londres, no Reino Unido, a polícia metropolitana, a Scotland Yard, foi alertada pela equipe da embaixada brasileira na capital britânica.

"Alertamos a polícia diplomática e a polícia metropolitana tendo como base as informações recebidas. Temos como acioná-los de forma quase imediata", afirmou uma diplomata à BBC Brasil.

Em entrevista à BBC Brasil, um porta-voz da Scotland Yard afirmou na quinta-feira que "nós estamos cientes do Dia Internacional de Lutas contra a Copa, mas até o momento não recebemos nenhuma notificação de manifestações planejadas para hoje".

Na Inglaterra, as pessoas têm livre direito de protestar, porém têm de avisar com antecedência as autoridades sobre o local e o horário das manifestações.

Veja fotos dos protestos no Brasil

Protesto anti-Copa tem tumulto e detidos em São Paulo. Foto: Daniel Sobral/Futura PressProtesto anti-Copa tem tumulto e detidos em São Paulo. Foto: Daniel Sobral/Futura PressProtesto anti-Copa tem tumulto e detidos em São Paulo. Foto: Daniel Sobral/Futura PressProtesto anti-Copa tem tumulto e detidos em São Paulo. Foto: Daniel Sobral/Futura PressProtesto anti-Copa tem tumulto e detidos em São Paulo. Foto: Daniel Sobral/Futura PressProtesto anti-Copa tem tumulto e detidos em São Paulo. Foto: Daniel Sobral/Futura PressManifestantes protestam contra a Copa no Rio de Janeiro. Foto: Agência BrasilManifestantes protestam contra a Copa no Rio de Janeiro. Foto: Agência BrasilManifestantes protestam contra a Copa no Rio de Janeiro. Foto: Agência BrasilManifestantes protestam contra a Copa no Rio de Janeiro. Foto: Agência BrasilManifestantes protestam contra a Copa no Rio de Janeiro. Foto: Agência BrasilManifestantes protestam contra a Copa no Rio de Janeiro. Foto: Agência BrasilNo Rio, manifestantes queimam o álbum da Copa durante manifestação. Foto: Maurício Fidalgo/Futura PressNo Rio, manifestantes queimam álbum da Copa do Mundo em manifestação. Foto: Maurício Fidalgo/Futura PressRio de Janeiro tem protesto contra a Copa nesta quinta-feira. Foto: Maurício Fidalgo/Futura PressCartazes em protesto no Rio pedem padrão Fifa para serviços públicos. Foto: Maurício Fidalgo/Futura PressCerca de 2 mil manifestantes tomam a avenida Paulista em protesto anti-Copa. Foto: Daniel Sobral/Futura PressSão Paulo é uma das cidades palco de protestos contra a Copa do Mundo. Foto: Taba Benedicto/Futura PressCartaz de protesto na Paulista mostra foto de funcionário que morreu em obras da Copa do Mundo. Foto: Taba Benedicto/Futura PressNo Rio,  ato unificou rodoviários, professores e diversos movimentos sociais que seguem para a sede da prefeitura. Foto: Reprodução FacebookManifestantes protestam nas ruas de Belo Horizonte. Foto: Joao Godinho/O TempoManifestante mascarado protesta em Belo Horizonte. Foto: Joao Godinho/O TempoManifestantes queimam catraca em protesto em Belo Horizonte. Foto: Lincon Zarbietti / O TempoBrasília também é palco de protesto contra os gastos públicos na Copa. Foto: Agência BrasilProtesto contra a Copa do Mundo em São Paulo (SP), nesta quinta-feira (15). Foto: Taba Benedicto/Futura PressProtesto contra a Copa do Mundo em São Paulo (SP), nesta quinta-feira (15). Foto: Taba Benedicto/Futura PressProtesto contra a Copa do Mundo em São Paulo (SP), nesta quinta-feira (15). Foto: Taba Benedicto/Futura PressManifestantes se concentram na praça do Ciclista na avenida Paulista. Foto: Reprodução FacebookProtesto contra a Copa do Mundo em São Paulo (SP), nesta quinta-feira (15). Foto: Taba Benedicto/Futura PressProtesto contra a Copa do Mundo em São Paulo (SP), nesta quinta-feira (15). Foto: Taba Benedicto/Futura PressManifestantes protestam contra a Copa do Mundo da Fifa em Brasília (DF). Foto: Luciano Freire/Futura PressEm Belo Horizonte, Minas Gerais, o tema da manifestação é “Não vai ter Copa, vai ter Luta!”. Foto: Willian Augusto/Futura PressSalvador, Bahia, também tem protesto contra a Copa nesta quinta-feira. Foto: Romildo de Jesus/Futura Press

Também não foi registrado nenhum protesto em Berlim, alvo dos ataques de segunda-feira. Na embaixada brasileira na capital alemã, dois policiais se mantêm de prontidão 24 horas por dia. Segundo um diplomata ouvido pela BBC Brasil, é a primeira vez que a representação diplomática mantém uma equipe de segurança constante.

"O Brasil sempre teve tradição pacífica e, diferentemente de outros países, como Turquia ou Israel, nunca precisou ter policiais protegendo a embaixada", afirmou.

Frustração

Em entrevista à BBC Brasil, uma das organizadoras dos protestos em Londres no ano passado disse ter ficado desapontada com o comportamento dos manifestantes. Ela afirmou desconhecer a manifestação planejada para a quinta-feira na capital britânica.

"No ano passado, cerca de 1 mil pessoas participaram dos protestos aqui em Londres. Mas a atitude de muitas delas me surpreendeu. Fiquei impressionada com a falta de noção do que realmente estava rolando. Chegaram até a expulsar alguns turcos que se juntaram à manifestação, apesar de eles estarem passando por problemas semelhantes aos nossos", disse Raísa Elimiliano.

Leia tudo sobre: protestos anti copaparislondreseuropaberlimitamaraty

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas