Com 93 anos, candidato mais velho da Índia pretende atuar até 'último suspiro'

Por BBC Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Político desde 1945, Ram Sundar Das concorre ao Parlamento do Estado de Bihar, no norte do país; ele já foi ministro-chefe

BBC

Ram Sundar Das é um dos candidatos mais velhos nas eleições gerais da Índia, em andamento desde o mês passado. O repórter da BBC, Amarnath Tewary, entrevistou o político veterano de 93 anos, que descarta aposentadoria apesar da saúde debilitada.

Abril: Com seis semanas de duração, Índia dá início à maior eleição do mundo

Prashant Ravi
Aos 93, Ram Sundar Das rejeita rumores sobre saúde e diz que quer servir até o último suspiro


Assista: Entenda as eleições indianas em 2 minutos

Todos os dias às 9h, um carro chega à casa de Das, candidato do partido Janata Daj, que governa o município de Hajipur, no estado de Bihar, no norte do país. O carro traz um barbeiro que vem fazer sua barba, algo que Das já não consegue mais fazer sozinho. Ele também tem dificuldade para andar e às vezes até de falar.

Nascido em 9 de janeiro de 1921, Das pode agora estar prestes a se tornar o parlamentar mais velho da Índia. Na última votação, esse título ficou com Rishang Keishing, de 94 anos, que se aposentou recentemente.

Em 16 de abril, durante um comício, Sundar Das teve de ser fisicamente carregado por dois assessores. Sua campanha foi tímida nas semanas antes da eleição, que acontece na quarta-feira em sua região. Eu pergunto a Das por que ele está concorrendo às eleições com idade tão avançada.

"Quem diz que eu sou incapaz de andar ou falar? Eu permanecerei na política até meu último suspiro e vou continuar a servir o meu povo", diz ele.

Carreira

Das entrou na política em 1945, antes mesmo de a Índia se tornar um país independente. Por 10 meses, entre abril de 1979 e fevereiro de 1980, ele foi ministro-chefe de Bihar, uma espécie de governador.

Ele ganhou as eleições para a Assembleia regional duas vezes e também cumpriu dois mandatos como parlamentar. Conhecido pela imagem de político sério e honesto, ele vive em uma modesta casa de dois andares e tem um patrimônio avaliado em US$ 49 mil. É dono de um carro velho, modelo Embaixador, produzido no país. Mas, como ele será capaz de servir seu eleitorado se está não está bem de saúde?

"Quem disse que eu estou doente?", questiona.

Das, que foi submetido a duas cirurgias cardíacas no passado, desmaiou em outubro do ano passado enquanto participava de convenção de dois dias de seu partido, em Rajgir. Durante a entrevista com a BBC em sua casa, houve momentos em que se perdia nos pensamentos e esquecia o que estava dizendo.

"Essa é a minha situação hoje... Eu esqueço as coisas muitas vezes", admite ele. "Antes, eu praticava ioga e meditação, mas parei há um tempo".

Quando fui visitá-lo, Das se preparava para mais um comício, mas cancelou a agenda duas horas depois, alegando que o trânsito estava congestionado e que o clima estava quente demais.

Pendurar as botas

Pergunto-lhe se já pensou em se aposentar da política.

"Eu não queria disputar a última eleição em 2009, mas o ministro-chefe insistiu. Desta vez, eu também estava relutante em entrar na briga, mas tanto ele quanto meus eleitores insistiram novamente", justifica. "Mas essa vai ser a minha última eleição, com certeza", afirma.

Muitos dos que votaram em Das nas eleições passadas também dizem que chegou a hora de ele pendurar as botas.

"Na última eleição votei nele porque queríamos derrotar o candidato da oposição", diz Ramnaresh Chaurasia. "Mas ele não conseguiu fazer muita coisa porque está velho e mal consegue andar direito".

"Das é conhecido por ser um socialista e uma pessoa honesta, por isso mereceu nosso voto em 2009. Mas ele nos decepcionou", acrescenta o bancário Chandra Shekhar Singh.

"Ele deveria se aposentar da política agora. Mesmo se ganhar, que bem poderá fazer com idade tão avançada?"

Leia tudo sobre: eleicoes na indiapoliticasinghdascandidato mais velho

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas