Naufrágio na Grécia deixa ao menos 22 imigrantes mortos

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Quatro das vítimas eram crianças; buscas continuam. Os dois barcos tentavam entrar ilegalmente no país pelo Mar Egeu

Um iate e um bote repletos de imigrantes que tentavam entrar na Grécia virou no Mar Egeu oriental nesta segunda-feira (5), deixando pelo menos 22 mortos - incluindo quatro crianças - e vários desaparecidos em um dos acidentes com mais vítimas fatais em águas gregas nos últimos anos.

Coreia do Sul: Naufrágio de balsa já soma 226 mortos

AP
Duas vítimas do naufrágio de um barco com imigrantes são vistas no porto de Vathy, na ilha grega de Samos


2013: Naufrágio de barco com imigrantes na Itália deixa mais de 100 mortos

Os navios tentariam entrar ilegalmente na Grécia quando naufragaram antes do amanhecer na costa da ilha de Samos, perto da costa turca. Não ficou imediatamente claro o que causou o naufrágio. Este foi o terceiro fatal desastre com barco imigrantes este ano.

A guarda costeira grega disse que 36 pessoas - 32 homens, três mulheres e uma criança - foram resgatados com vida. Dois deles - um homem e uma criança - foram levados para hospital no continente. Os sobreviventes foram identificados como 23 somalis, nove sírios e três eritreus, de acordo com a guarda costeira. A nacionalidade da criança ou as nacionalidades dos que morreram são desconhecidos.

Oficiais da guarda costeira recuperaram os corpos de duas mulheres, um homem e um menino do mar, e mais tarde foram encontrados mais 18 corpos - três deles de crianças - no interior do iate após ter sido rebocado para Samos.

"Nós não podemos dar um número preciso de pessoas desaparecidas com toda a certeza", o porta-voz da Guarda Costeira Nikos Lagadianos disse à Associated Press.

Embarcações da guarda costeira, barcos de pesca e dois helicópteros de busca e salvamento estão vasculhando a área para encontrar sobreviventes ou mais vítimas fatais. Um navio de cruzeiro nas proximidades ajudou nas buscas por várias horas antes de ser liberado para continuar sua jornada.

Apesar da profunda crise financeira que levou a Grécia à beira da falência há quatro anos, o país continua a ser um importante ponto de entrada para as pessoas de partes pobres ou devastados pela guerra da Ásia e da África em busca de uma vida melhor nos 28 países da União Europeia.

Acidentes fatais são frequentes quando imigrantes arriscam suas vidas em travessias marítimas. No início deste ano, 21 pessoas morreram afogadas em incidentes semelhantes. No fim de semana, a guarda costeira grega resgatou cerca de 250 imigrantes do mar.

*Com AP

Leia tudo sobre: naufragio na greciamar egeuimigrantesgrecia

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas