Combate entre braço sírio da al Qaeda e grupos dissidentes no leste esvaziaram vilarejos, informou grupo de monitoramento

Reuters

Combates entre o braço sírio da al Qaeda e grupos dissidentes no leste da Síria forçaram mais de 60 mil pessoas a abandonar seus lares, esvaziando vilarejos e tirando diversas vidas, informou um grupo de monitoramento.

Disputas entre rebeldes que se opõem ao presidente Bashar al-Assad minaram o levante de três anos contra seu governo e mataram milhares de pessoas desde o início do ano.

O conflito colocou islamistas linha-dura contra insurgentes mais moderados, mas disputas sobre território e recursos também colocaram facções radicais umas contra as outras, mais recentemente na província produtora de petróleo do leste de Deir Al-Zor.

O britânico Observatório Sírio de Direitos Humanos informou no sábado (2) que o braço sírio da al Qaeda, a Frente Nusra, assumiu o controle da cidade de Abreeha do Estado Islâmico do Iraque e o do Levante, ex-afiliado da al Qaeda que se desmembrou neste ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.