Naufrágio de balsa na Coreia do Sul já soma 226 mortos

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Novos resgates de corpos podem ser dificultados devido à mudanças no ciclo das marés

Mais cinco corpos foram resgatados do navio naufragado nesta sexta, em meio a preocupações de que as correntes marítimas possam dificultar novos resgates ou mesmo afastar os corpos de vítimas do local do naufrágio.

Desde que a balsa Sewol, com 476 passageiros, afundou na ilha de Jindo, no leste do país, em 16 de abril, houve a confirmação de 226 mortes, a maioria de estudantes de nível médio que estavam em uma viagem a ilha turística de Jeju.

Outras 76 pessoas continuam desaparecidas, e há a suspeita de que seus corpos tenham perdidos. A reforçar esse temor houve a recuperação de um corpo, mais cedo nesta sexta, a cerca de 4km do local do acidente. Dois dias atrás, um corpo foi encontrado a 2km de distância.

Um total de 174 pessoas, incluindo a maioria dos tripulantes do navio, foi resgatada no dia da tragédia, mas desde nenhum sobrevivente foi encontrado.

Nesta sexta, a marinha, a guarda costeira e mergulhadores atuam à esquerda e ao centro do quarto e quinto andares do navio, onde ainda não haviam concentrado esforços.

Parente de uma das vítimas, segurando retrato envolto em lençol branco, chora após tributo em Ansan, Coreia do Sul (23/4). Foto: ReutersMergulhadores buscam sobreviventes de naufrágio de balsa na Coreia do Sul (22/4). Foto: BBCParente de passageiro que estava a bordo de balsa naufragada em Seul chora enquanto aguarda informações em porto de Jindo (19/4). Foto: APBoias são rebocadas por um barco da marinha sul-coreana para ser instalada na balsa afundada na Coreia do Sul (18/4). Foto: ReutersCriança é resgatada por policiais marítimos sul-coreanos ao sair do navio 'Sewol', que naufragou em Jindo, Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersCorpo de um dos passageiros da balsa que afundou na região costeira da Coreia do Sul é levado para hospital em Jindo (16/04). Foto: APAdolescentes resgatadas após naufrágio na Coreia do Sul choram em academia para onde foram levadas (16/04). Foto: ReutersMulher se emociona ao ver o nome do filho em lista de sobreviventes na academia para onde eles foram levados, na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersUma mãe se emociona ao ver o filho entre os resgatados após naufrágio na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersHomem é socorrido no porto após ser resgatado de balsa que afundou na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersEquipes de resgate auxiliam sobrevivente de naufrágio na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersParente espera por notícias sobre os desaparecidos sozinho, em uma área do porto em Jindo, Coreia do Sul (16/04). Foto: APGrupo de familiares espera por notícias dos desaparecidos após naufrágio, em Jindo, Coreia do Sul (16/04). Foto: APEquipes da guarda costeira resgatam as vítimas de um navio que afundou na Coreia do Sul (16/04). Foto: APPassageiros resgatados após naufrágio de balsa na Coreia do Sul são escoltados por equipes de resgate em sua chegada ao porto de Jindo, em Seul (16/04). Foto: APParentes a espera de notícias acompanham as buscas por desaparecidos na Coreia do Sul (16/04). Foto: APFamiliares choram enquanto aguardam por notícias de passageiros desaparecidos após naufrágio, na Coreia do Sul (16/04). Foto: APOficiais da guarda costeira sul-coreana tentam resgatar passageiros de naufrágio (16/04). Foto: APHelicópteros de resgate sobrevoam balsa de passageiros sul-coreanos que afundou com mais de 450 pessoas, na Coreia do Sul (16/04). Foto: APBalsa com tripulantes acabou afundando na Coreia do Sul. Maior parte das pessoas a bordo eram estudantes (16/04). Foto: APOficiais marítimos (de preto) tentam resgatar passageiros (com coletes salva-vidas) a bordo da balsa sul-coreana 'Sewol' (16/04). Foto: ReutersOficial marítimo (de preto) resgata passageiros a bordo da balsa sul-coreana 'Sewol', que naufragou na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersEmbarcação estava cheia de estudantes e acabou naufragando na Coreia do Sul. Autoridades marítimas buscam por desaparecidos (16/04). Foto: ReutersBalsa sul-coreana 'Sewol' é vista afundando no mar ao longo de Jindo, na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersFamiliares choram enquanto esperam por passageiros desaparecidos de uma balsa que naufragou, no porto Jindo, Coreia do Sul (16/04). Foto: APDurante as buscas noturnas, autoridades iluminaram região para fazer os primeiros resgates, na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersBusca da polícia marítima por passageiros desaparecidos com sinalizadores, após naufrágio da embarcação 'Sewol', na Coreia do Sul (16/04). Foto: Reuters

O local do naufrágio é afetado por marés vivas, o que pode reduzir o ritmo dos trabalhos de resgate. A maré viva é um fenômeno caracterizado por grandes diferenças entre as marés alta e baixa. As correntes marítimas são 40% mais fortes durante as marés vivas em comparação com o período de marés mortas, em que essa diferença é mínima.

Com informações da agência Yonhap News

Leia tudo sobre: naufrágio na Coreia do Sulsobreviventebalsaeun su

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas