Chega a 350 o número de mortos após deslizamento de terra no Afeganistão

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Governador da província de Badakshan, Shah Waliullah Adeeb, disse que 300 casas ficaram soterradas na vila de Hobo Barik

Porta-voz das Nações Unidas afirma que ao menos 350 morreram após deslizamento de terra em uma área remota no nordeste do Afeganistão nesta sexta-feira (2).

2012: Afegãos temem que deslizamento após terremotos tenha deixado 80 mortos

Reuters
De acordo com a ONU, ao menos 350 morreram e milhares estão desaparecidos após deslizamento de terra no Afeganistão



Saiba mais: Invasões e conflitos marcam história do Afeganistão

De acordo com Ari Gaitanis, da Missão de Assistência das Nações Unidas no Afeganistão, a ONU está trabalhando com autoridades no terreno para resgatar as pessoas que ainda estão presas entre os escombros.

Mais cedo, O governador da província de Badakshan, Shah Waliullah Adeeb, afirmou que mais de 2 mil estavam desaparecidos depois que um morro desabou sobre a vila de Hobo Barik. Adeeb afirmou que o deslizamento de terra soterrou cerca de 300 casas - um terço das moradias do local.

Segundo o governador, as equipes de resgate estão trabalhando para encontrar possíveis vítimas, mas como não têm equipamento suficiente, estão apelando para pás.

Veja fotos da região afegã após deslizamento de terra

Crateras em rua próximo de vila onde deslizamento de terra soterrou cerca de 300 casas no Afeganistão (2/05). Foto: ReutersParede de terra caiu sobre casas do vilarejo de Hobo Barik, na província de Badakshan (2/05). Foto: ReutersMilhares estão desaparecidos após deslizamento de terra em Hobo Barik, Afeganistão (2/05). Foto: ReutersHabitantes de região próxima a vila de Hobo Barik, no Afeganistão, migraram para área menor e mais segura (2/05). Foto: APFortes chuvas têm castigado o Afeganistão (2/05). Foto: APÁrea ficou devastada após deslizamento de terra, no Afeganistão (2/05). Foto: AP

"É fisicamente impossível neste momento", disse Adeeb. "Não temos pás suficientes, precisamos de mais máquinas."

Ele disse que as autoridades desocuparam uma aldeia próxima da região afetada por preocupação. Faziluddin Hayar, chefe de polícia da província de Badakshan, disse que o deslizamento aconteceu por volta das 13h horário local – 22h de quinta-feira (1) no horário de Brasília.

A província Badakshan fica entre as serras Hindu Kush e Pamir, na fronteira com a China, e é uma das áreas mais remotas do país. A região tem visto alguns ataques de insurgentes seguintes a ocupação norte-americana no Afeganistão, em 2001.

Afegãos que moram nas montanhas ao norte do país são vítimas constantes de avalanches. O mais mortal dos últimos dois anos ocorreu em fevereiro de 2010, quando mais de 170 pessoas foram mortas a 3.800 metros de Salang Pass.

*Com AP

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas