Novas tormentas atingem Mississippi, Alabama e Tennessee um dia após tornado ter deixado rastro de destruição no Arkansas

Tornados destruíram casas e comércios, reviraram caminhões nas estradas e entortaram postes telefônicos em ângulos de 45 graus enquanto atravessavam o Alabama e o Mississippi na segunda-feira, parte de um sistema de tempestades que deixou ao menos 14 mortos no sul e elevou para 31 o número total de mortos por dois dias de clima severo nos EUA.

Domingo: Tornados deixam mortos no centro-sul dos EUA

Jodi Walls retira uma caixa com pertences da casa de amigos durante limpeza após passagem de grande tornado em Tupelo, Mississippi (28/4)
AP
Jodi Walls retira uma caixa com pertences da casa de amigos durante limpeza após passagem de grande tornado em Tupelo, Mississippi (28/4)

Vídeo: Imagens aéreas mostram destruição após tornado no Arkansas

Dezenas de milhares de clientes ficaram sem luz no Alabama, Kentucky e Mississippi, e outros milhares se esconderam em porões e abrigos depois que o Serviço Nacional do Clima emitiu alertas para mais tornados durante toda a noite no Alabama. Imagens de radar mostraram um deles se direcionando para a cidade de Birmingham pouco depois da meia-noite.

Satélites de clima do espaço mostraram nuvens tumultuosas em boa parte do sul durante toda a segunda-feira.

O sistema é a mais recente investida de clima ruim um dia depois de um tornado de quase 1 km ter aberto um caminho de 130 km de destruição através dos subúrbios de Little Rock, Arkansas , deixando ao menos 15 mortos. Tornados ou tempestades severas também deixaram um morto em Oklahoma e outro em Iowa no domingo.

Na segunda, os tornados deixaram ao menos nove mortos no Mississippi, três no Alabama e duas no Tennessee.

"Foi muito ruim. Estamos tentando resgatar as pessoas", disse o chefe da polícia de Tupelo (Mississippi), Bart Aguirre, à Reuters, referindo-se às equipes de emergência que iam de casa em casa avaliando os danos.

"É uma situação muito séria", disse o prefeito de Tupelo, Jason Shelton. "Eu só estou encorajando todos a ficar dentro de suas casas e se informar quanto ao clima. Há ainda um perigo muito real de sermos novamente atingidos e as pessoas ainda precisam ficar dentro."

As principais estradas de acesso a Tupelo foram fechadas e a cidade anunciou um toque de recolher. Algumas áreas residenciais foram isoladas, já que as equipes de emergência verificavam fios elétricos caídos e vazamentos de gás.

Moradores cujas casas foram destruídas se refugiaram em um abrigo da Cruz Vermelha em um ginásio de esportes no centro. "Eu ouvi estalar e disse: 'Deite no chão!' E, em seguida, as árvores começaram a cair", disse Moe Kirk Bristow, de Tupelo.

*Com AP e Reuters

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.