Morre na Itália homem considerado o mais velho do mundo, aos 111 anos

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Segundo o Guinness Book, Arturo Licata era o mais velho do mundo. Ele morreu na tarde da última quinta (24) em sua casa

A exata uma semana de completar 112 anos, o italiano Arturo Licata, considerado o homem mais velho do mundo, de acordo com o Guinness Book, morreu na tarde de quinta-feira (24) em sua casa. Ele deixa sete filhos, oito netos e quatro bisnetos.

2013: Morre no Japão, aos 116 anos, pessoa mais velha do mundo

Reprodução/Youtube
O italiano Arturo Licata era considerado o mais velho do mundo pelo Guinness e completaria 112 anos no dia 2 de maio


Março: Considerada a mais velha do mundo, japonesa celebra 116 anos

Licata nasceu no dia 2 de maio de 1902 em Castrogiovanni (atual Enna), uma ilha da Sicília, e foi o único nascido antes de 1903 capaz de comprovar isso por meio de documentos, segundo Robert Young, consultor de gerontologia do Guinness.

Ele havia assumido o topo da lista após a morte do espanhol Salustiano "Shorty" Sanchez, em setembro de 2013. Ele tinha 112 anos.

Musico autodidata, Licata aprendeu a tocar violão ainda na juventude e era chamado para realizar serenatas por seus amigos. Ele também cultivava, além da paixão pela música, aptidão para a poesia, participando inclusive de concursos.

Aos 9 anos ele passou a trabalhar em minas de enxofre em Pasquasia, onde ficou até se alistar no exército italiano, em 1921, aos 19 anos. O serviço militar de Licata terminou em 1939, quando ele resolveu investir no mundo dos negócios.

Agora a pessoa mais velha do mundo é a japonesa Misao Okawa, que completou 116 anos em março e vive atualmente em Osaka. Ela já era considerada a mulher mais velha do mundo pelo livro.

Leia tudo sobre: guinness bookitalianomorte

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas