Saiba como será a cerimônia de canonização de João 23 e João Paulo 2º no domingo

Por AP | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Vaticano anunciou neste sábado que papa Francisco celebrá cerimônia com Bento 16, que virou papa emérito após renúncia

AP

Em uma histórica combinação de papados passados e presentes, o papa Francisco e o papa emérito Bento 16 honrarão os papas João 23 e João Paulo 2º na primeira canonização a já ocorrer de dois pontífices. Para uma ocasião tão importante, a cerimônia é na verdade curta e surpreendentemente direta, com o benefício a mais de que as relíquias dos dois novos santos serão apresentadas para veneração universal pela Igreja pela primeira vez. Leia a seguir cinco pontos a se acompanhar — mas, lembre-se, o rito é celebrado em sua maioria em latim, a língua oficial da Igreja Católica.

Veja imagens de João Paulo 2º e João 23:

Ainda cardeal, Karol Józef Wojtyla é fotografado no Vaticano (3/10/1978). Foto: APJoão Paulo 2º saúda os fiéis reunidos na Praça São Pedro depois de ser eleito papa (16/10/1978). Foto: APPapa João Paulo 2º abençoa o Rio de Janeiro em frente à estátua do Cristo Redentor (2/7/1980). Foto: APAngelina Tsukas-Spiers recebe visita de João Paulo 2º no hospital São José em Phoenix, EUA (14/9/1987). Foto: APPapa João Paulo 2º acena ao chegar na praça Youido, em Seul, para uma missa (8/10/1989). Foto: APPapa João Paulo 2º ajoelha e beija o chão ao chegar no aeroporto de Cartum, no Sudão (10/2/1993). Foto: APPapa João Paulo 2º cumprimenta fiéis em uma igreja de Paris, na França (19/11/1995). Foto: APPapa João Paulo 2º (D) é ajudado por seu secretário pessoal, Stanislaw Dziwisz, ao chegar em Como, norte da Itália (4/5/1996). Foto: APFidel Castro encontra o papa João Paulo 2º em Cuba (21/01/1998). Foto: APPapa João Paulo 2º é visto ao lado do amigo de infância Jerzy Kluger (2000). Foto: APPapa João Paulo 2º. Foto: APCorpo do papa João Paulo 2º é exposto após sua morte, em 02 de abril de 2005. Foto: Getty ImagesCamiseta íntima manchada de sangue usada por João Paulo 2º quando sofreu tentativa de assassinato em 13/5/1981 é vista em Roma em 10/4/2014
. Foto: APRetrato do reverendo Angelo Giuseppe Roncalli (1913). Foto: APPapa João 23 em seu trono portátil na Basílica de São Pedro, no Vaticano (25/1/1959). Foto: APRetrato do papa João 23 em 1962. Foto: APPapa João 23 posa para foto do lado de fora de igreja em Roma (03/1962). Foto: APPapa 23 é carregado em seu trono portátil através de uma ampla multidão na Praça de São Pedro (11/10/1962). Foto: APPapa 23 dá suas bênçãos em cerimônia final da primeira fase do concílio (8/12/1962). Foto: APPapa 23 trabalha em sua escrivaninha em torre do século 9 nos jardins do Vaticano (15/4/1963). Foto: APPapa João 23 em foto sem data. Foto: APCorpo do papa João 23 é carregado na Praça São Pedro (4/6/1963). Foto: APVisão geral da Praça de São Pedro onde corpo de papa João 23, que morreu em 3 de junho, era exposto (5/3/1963). Foto: AP

1. Cerimônia

A parte preliminar da cerimônia começa cerca de 4 horas de Brasília com preces e hinos para culminar com a entoação da hipnótica Ladainha dos Santos, cada uma seguida pelo refrão "Ora pro nobis", ou "Reze por nós".

João Paulo 2º e João 23 vão se tornar santos: Entenda a canonização

Depois de o papa Francisco e aqueles que o auxiliam na celebração prosseguirem para o altar, o ritual da canonização começa imediatamente.

O chefe do gabinete de santificação do Vaticano, cardeal Angelo Amato, pede ao papa por três vezes separadamente que inclua João 23 e João Paulo 2º entre os santos. No rito da beatificação, esse pedido é feito apenas uma vez. A repetição por três vezes desse pedido para a canonização "significa a importância dessa celebração", pontuou o porta-voz do Vaticano, o reverendo Federico Lombardi.

2. Pronunciamento

O papa Francisco então diz: "Pela honra da Santíssima Trindade, pela exaltação da fé católica e pelo aumento da vida cristã, sob a autoridade de nosso Senhor Jesus Cristo, dos apóstolos sagrados Pedro e Paulo e sob a nossa própria, depois da devida deliberação e da prece frequente pela assistência divina e tendo buscado o conselho de muitos de nossos bispos irmãos, declaramos e definimos os Abençoados João 23 e João Paulo 2º como santos e os inscrevemos entre os santos, decretando que eles têm de ser venerados dessa forma por toda a igreja. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo."

3. Relíquias

AP
Cortinas são vistas com retratos de João Paulo 2º (E) e João 23 (D) no Vaticano (25/4)

Canonizado domingo com João Paulo 2º: Saiba quem foi João 23

Relíquias dos dois santos estão serão trazidas para o altar. No caso de João Paulo, será utilizada a mesma relíquia — seu sangue — de sua beatificação em 2011. Para João 23, um pequeno pedaço de pele tirado depois que seu corpo foi exumado para sua beatificação em 2000 será usado. As relíquias — os restos físicos de um novo santo ou coisas que tenha tocado em vida — são utilizadas para ajudar na veneração dos fiéis.

Camiseta com sangue, garfo sem lavar: Conheça as relíquias de João Paulo 2º

Amato então agradece Francisco e lhe pede que elabore um documento oficial atestando a canonização. Francisco responde "Assim o decretamos" e o rito termina com a canção "Glória". A missa então continua como normalmente.

4. Em números

O Vaticano disse neste sábado que Francisco celebraria a missa e Bento 16 a cocelebraria juntamente com 150 cardeais e 700 bispos. Essa é a primeira vez em que Bento se unirá a Francisco para celebrar uma missa pública desde sua renúncia, em 2013. Bento participou da cerimônia de fevereiro na Basílica de São Pedro na qual Francisco consagrou 19 novos cardeais, mas como um espectador.

Saiba mais: Relembre a trajetória do papa João Paulo 2º

Cerca de 600 padres darão a comunhão na Praça de São Pedro e 210 diáconos darão a comunhão às multidões que devem fazer fila ao longo da Via della Conciliazione, a principal avenida saindo da praça.

93 delegações oficiais, incluindo estimados 23 chefes de Estado, que comparecerão à celebração. São esperados os reis e rainhas da Bélgica e da Espanha, assim como os membros da realeza de Andorra, Inglaterra e Luxemburgo. A Polônia envia uma das maiores delegações, com o atual presidente e o ex-presidente Lech Walesa, fundador do movimento Solidariedade que derrubou o comunismo no país, grupo que João Paulo apoiava.

Haverá 20 líderes judeus dos EUA, Israel, Argentina, Polônia e Roma.

Leia tudo sobre: canonizaçãojoão 23joão paulo 2vaticanoigreja católica

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas