Guarda mata três médicos americanos em hospital de Cabul, Afeganistão

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Violência contra estrangeiros tem aumentado na capital do país este ano. Enfermeira americana também acabou ficando ferida

Um guarda de segurança afegão abriu fogo contra um grupo de médicos estrangeiros em um hospital de Cabul, nesta quinta-feira (24), matando três médicos americanos e ferindo uma enfermeira também dos EUA, de acordo com autoridades.

Janeiro: Mais de 21 estrangeiros são mortos em ataque suicida no Afeganistão

Reuters
Paciente em cadeira de rodas deixa hospital com um familiar enquanto policiais montam guarda no portão da unidade em Cabul, Afeganistão, após a morte de três


Fevereiro: Obama ordena plano do Pentágono para retirada completa do Afeganistão

Os tiros no Hospital Internacional Cure foram os mais recentes de uma série de ataques mortais contra civis estrangeiros na capital do Afeganistão neste ano.

Dois dos americanos mortos eram pai e filho, disse a ministra da Saúde, Soraya Dalil, acrescentando que o terceiro americano era um médico do Cure que trabalhava em Cabul havia sete anos. Soraya disse uma enfermeira norte-americana também foi ferido no ataque.

"Um pediatra que estava trabalhando no hospital durante os últimos sete anos para o povo do Afeganistão foi morto. Dois outros que estavam aqui para conhecê-lo, também cidadãos americanos, foram mortos", disse Soraya. "Os dois visitantes eram pai e filho. Uma mulher que também estava no grupo foi ferida.”

O acusado era membro da Força de Proteção Pública Afegã designado para proteger o hospital, de acordo com o chefe de polícia do Distrito, Hafiz Khan. Ele disse que o motivo que levou o homem a atirar ainda é desconhecido. O atirador estava ferido quando foi levado sob custódia das autoridades, mas não se explicou como ele se machucou.

"Cinco médicos tinham entrado no complexo do hospital e estavam andando em direção ao prédio quando o guarda abriu fogo contra eles", disse Torkystani. "Três médicos estrangeiros foram mortos." 

A Embaixada dos EUA em Cabul confirmou as mortes, mas informou não ter outras informações sobre o ocorrido. 

De acordo com site do hospital, a instituição foi fundada em 2005, a convite do Ministério da Saúde afegão. São atendidos no local 37 mil pacientes por ano. O hospital é especializado em saúde infantil e maternidade, bem como cirurgia geral. Ele é afiliado à caridade cristã Cure International, instalado em 29 países com o lema "curando os doentes e anunciando o Reino de Deus."

A capital do Afeganistão tem visto uma crescente onda de ataques contra civís estrangeiros este ano, uma tendência preocupante enquanto a coalizão militar liderada pelos Estados Unidos se prepara para retirar a maioria de suas tropas até o final de 2014. Não ficou claro se os talibãs estavam por trás de tiroteio desta quinta.

*Com AP

Leia tudo sobre: afeganistaomorteeuamedicoscabul

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas