'Era difícil resgatar os alunos', diz sobrevivente de naufrágio na Coreia do Sul

Por BBC Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Motorista relata difícil decisão após a balsa afundar; mortos já chegam a 150, mas ainda há outras 152 pessoas desaparecidas

BBC

Um sobrevivente do desastre da balsa sul-coreana falou sobre a agonizante escolha que teve que fazer entre continuar tentando resgatar os estudantes que eram arrastados pela água ou se salvar.

Ontem: Total de mortos em naufrágio de balsa da Coreia do Sul passa de 100

Reprodução
Eun-su Choi sobreviveu ao desatre, mas se arrepende de não ter tentado salvar os estudantes


Veja o vídeo: Barco naufraga com 476 passageiros na Coreia do Sul

"Nós estávamos tentando puxá-los, mas era muito difícil, então decidimos subir, mas agora eu me arrependo", disse à BBC o motorista de caminhão Choi Eun-su.

O número de mortos confirmados chegou a 150, mas outras 152 pessoas ainda estão desaparecidas e o trabalho dos mergulhadores continua. Um total de 174 passageiros foi resgatado da balsa, que virou há uma semana, na costa sul do país. Das 476 pessoas a bordo, 339 eram estudantes e professores em viagem escolar.

Choi já havia feito essa viagem centenas de vezes. Ele tinha acabado de tomar café da manhã e subido para o convés para fumar um cigarro.

"De repente, o barco virou e começou a afundar. Eu me dei conta de que iríamos naufragar".

"Eu estava agarrado ao corrimão e tentei salvar alguns dos alunos no refeitório. Eles estavam deslizando de joelhos. Nós tentamos puxá-los com uma mangueira de incêndio, mas era muito difícil resgatá-los", lamentou.

Ele contou que seu amigo conseguiu resgatar uma menina de seis anos de idade depois que ela foi passada de mão em mão por seus pais e outros passageiros. Os pais e passageiros - que não sobreviveram - eram "as pessoas mais corajosas", segundo ele. Todas as pessoas que ele viu salvarem a menina foram arrastados pela água, contou.

Veja as buscas por desaparecidos 

Parente de uma das vítimas, segurando retrato envolto em lençol branco, chora após tributo em Ansan, Coreia do Sul (23/4). Foto: ReutersMergulhadores buscam sobreviventes de naufrágio de balsa na Coreia do Sul (22/4). Foto: BBCParente de passageiro que estava a bordo de balsa naufragada em Seul chora enquanto aguarda informações em porto de Jindo (19/4). Foto: APBoias são rebocadas por um barco da marinha sul-coreana para ser instalada na balsa afundada na Coreia do Sul (18/4). Foto: ReutersCriança é resgatada por policiais marítimos sul-coreanos ao sair do navio 'Sewol', que naufragou em Jindo, Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersCorpo de um dos passageiros da balsa que afundou na região costeira da Coreia do Sul é levado para hospital em Jindo (16/04). Foto: APAdolescentes resgatadas após naufrágio na Coreia do Sul choram em academia para onde foram levadas (16/04). Foto: ReutersMulher se emociona ao ver o nome do filho em lista de sobreviventes na academia para onde eles foram levados, na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersUma mãe se emociona ao ver o filho entre os resgatados após naufrágio na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersHomem é socorrido no porto após ser resgatado de balsa que afundou na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersEquipes de resgate auxiliam sobrevivente de naufrágio na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersParente espera por notícias sobre os desaparecidos sozinho, em uma área do porto em Jindo, Coreia do Sul (16/04). Foto: APGrupo de familiares espera por notícias dos desaparecidos após naufrágio, em Jindo, Coreia do Sul (16/04). Foto: APEquipes da guarda costeira resgatam as vítimas de um navio que afundou na Coreia do Sul (16/04). Foto: APPassageiros resgatados após naufrágio de balsa na Coreia do Sul são escoltados por equipes de resgate em sua chegada ao porto de Jindo, em Seul (16/04). Foto: APParentes a espera de notícias acompanham as buscas por desaparecidos na Coreia do Sul (16/04). Foto: APFamiliares choram enquanto aguardam por notícias de passageiros desaparecidos após naufrágio, na Coreia do Sul (16/04). Foto: APOficiais da guarda costeira sul-coreana tentam resgatar passageiros de naufrágio (16/04). Foto: APHelicópteros de resgate sobrevoam balsa de passageiros sul-coreanos que afundou com mais de 450 pessoas, na Coreia do Sul (16/04). Foto: APBalsa com tripulantes acabou afundando na Coreia do Sul. Maior parte das pessoas a bordo eram estudantes (16/04). Foto: APOficiais marítimos (de preto) tentam resgatar passageiros (com coletes salva-vidas) a bordo da balsa sul-coreana 'Sewol' (16/04). Foto: ReutersOficial marítimo (de preto) resgata passageiros a bordo da balsa sul-coreana 'Sewol', que naufragou na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersEmbarcação estava cheia de estudantes e acabou naufragando na Coreia do Sul. Autoridades marítimas buscam por desaparecidos (16/04). Foto: ReutersBalsa sul-coreana 'Sewol' é vista afundando no mar ao longo de Jindo, na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersFamiliares choram enquanto esperam por passageiros desaparecidos de uma balsa que naufragou, no porto Jindo, Coreia do Sul (16/04). Foto: APDurante as buscas noturnas, autoridades iluminaram região para fazer os primeiros resgates, na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersBusca da polícia marítima por passageiros desaparecidos com sinalizadores, após naufrágio da embarcação 'Sewol', na Coreia do Sul (16/04). Foto: Reuters

Presidente sul-coreana critica tripulação de balsa: 'Foi como assassinato'

Chamados de socorro

Relatos sugerem que os passageiros foram orientados a permanecer em seus quartos e cabines enquanto o navio virava, pois a tripulação queria aguardar a chegada dos barcos de socorro antes de ordenar a evacuação da balsa.

O capitão do navio disse temer que as fortes correntes marítimas do local arrastassem as pessoas, caso elas pulassem na água. Ele foi preso com outros membros de sua equipe.

A primeira chamada de socorro da balsa foi feita a partir de um telefone celular por um garoto com uma voz trêmula, oficiais disseram à Reuters. Segundo a agência, seu chamado foi seguido por mais outras vinte ligações de jovens que estavam a bordo.

Um membro da tripulação disse à imprensa local que a tentativa de usar os botes salva-vidas foram mal sucedidas porque o navio virava muito rapidamente. Apenas dois dos 46 disponíveis foram utilizados.

Capitão sul-coreano: Balsa não foi esvaziada logo porque mar arrastaria pessoas

As autoridades estão agora se preparando para içar a balsa para a superfície, mas eles não podem fazer isso até que todas as famílias concordem - uma decisão difícil de tomar para aqueles que ainda não recuperaram os corpos de seus filhos.

As causas do acidente ainda não estão esclarecidas. Alguns especialistas acreditam que uma curva fechada feita pouco antes do acidente pode ter movido carga pesada e desestabilizado o navio, enquanto outros sugerem que o naufrágio pode ter sido causado por uma colisão com uma rocha.

Leia tudo sobre: naufragio na coreia do sulsobreviventebalsaeun su

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas