Nepal põe fim às buscas dos desaparecidos no Monte Everest

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Avalanche aconteceu na sexta-feira (18) por volta das 6h45 (no horário local) a cerca de 5.800 metros de altitude

Agência Brasil

O Nepal deu hoje (20) por terminadas as buscas aos três guias nepaleses que continuam desaparecidos depois da avalanche no Monte Everest em que 13 colegas foram encontrados mortos, segundo fonte oficial.

Leia também: Pior tragédia do Everest deixa 13 mortos

Veja fotos do Everest:

O Monte Everest foi escalado pela primeira vez até o topo há exatos 60 anos por Edmund Hillary e Sherpa Tenzing Norgay. Foto: Royal Geographical SocietyTenzing e Hillary alcançaram o topo do Everest às 11h30 locais, após uma difícil escalada pela face sul da montanha. Foto: Royal Geographical SocietyTenzing levou ao cume bandeiras da Grã-Bretanha, do Nepal, da ONU e da Índia. Foto: Royal Geographical SocietyOs dois alpinistas brindam sua conquista com chá quente. Foto: Royal Geographical SocietyOs dois só ficaram no pico do Everest por 15 minutos, porque tinham pouco oxigênio. Foto: Royal Geographical SocietyHillary e Tenzing na véspera de seu grande feito, em 28 de maio de 1953. Foto: Royal Geographical SocietyA subida de Hillary e Tenzing começou em 12 de abril, e seu feito foi anunciado em 2 de junho, na coroação da rainha Elizabeth 2ª. Foto: Royal Geographical SocietyPromovida pela Grã-Bretanha, a expedição de 1953 foi a nona do país rumo ao topo do Everest. Foto: Royal Geographical SocietyA expedição contou com centenas de participantes, que ajudavam a carregar mantimentos e a guiar o grupo. Foto: Royal Geographical SocietyÀ direita na foto está o desfiladeiro Lho La, que separa a geleira Khumbu do Tibete. Foto: Royal Geographical SocietySete acampamentos foram erguidos no Everest durante a empreitada. Foto: Royal Geographical SocietySua expedição ergueu mastos de rádio entre acampamentos, para permitir a comunicação via walkie talkies. Foto: Royal Geographical SocietyGraças a isso a dupla pôde ouvir pelo rádio a coroação da rainha Elizabeth 2ª. Foto: Royal Geographical SocietyLiderada pelo coronel John Hunt, ela foi organizada e financiada por um comitê, chamado Joint Himalayan Committee. Foto: Royal Geographical Society

As autoridades já tinham descartado no sábado (19) a possibilidade de encontrarem mais sobreviventes da avalanche à qual escaparam com vida nove pessoas.

Os homens que morreram pertenciam a um grupo que transportava equipamentos para expedições no Everest, que nesta altura do ano inicia a época alta de escalada.

A avalanche aconteceu na sexta-feira (18) por volta das 6h45 (no horário local) a cerca de 5.800 metros de altitude.

Este já é considerado o acidente mais mortal da história do montanhismo moderno na mais alta montanha do mundo. Antes deste, o mais grave acidente no Monte Everest, nos Himalaia, tinha sido em 1996, quando oito pessoas morreram numa expedição.

Leia tudo sobre: everestacidentenepal

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas