Acordo acertado por EUA, Rússia, Ucrânia e União Europeia exigirá que todos os grupos armados ilegais se desarmem

Reuters

A unidade militar comandada pela Ucrânia para lidar com os separatistas pró-russos no leste do país vai continuar, apesar do acordo de quatro vias alcançado em Genebra , disseram autoridades de segurança nesta sexta-feira (18).

O acordo: EUA, Rússia e União Europeia alcançam acordo para acalmar tensões na Ucrânia

Ucrânia lança operação antiterrorista enquanto grupos pró-Rússia mantêm posições

Moradores passam por um veículo de combate aéreo, que foi destruída durante uma operação de combate na Ucrânia
AP
Moradores passam por um veículo de combate aéreo, que foi destruída durante uma operação de combate na Ucrânia

"A operação antiterrorista ainda está em curso e quanto tempo ela vai continuar depende de quanto tempo os terroristas vão permanecer em nosso país", afirmou Marina Ostapenko, porta-voz do Serviço de Segurança da Ucrânia (SBU), a jornalistas.

Mais: 

Confrontos deixam ao menos três mortos na Ucrânia

Insurgentes pró-Rússia capturam veículos blindados da Ucrânia

Otan reforça proteção terrestre, marítima e aérea no leste da Europa

O acordo de Genebra, acertado por Estados Unidos, Rússia, Ucrânia e União Europeia, exigirá que todos os grupos armados ilegais se desarmem.

A declaração também estabeleceu o fim da ocupação ilegal de edifícios públicos, ruas e praças, e deu um papel de liderança para supervisionar o acordo para monitores da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa.

A Ucrânia anunciou uma operação apoiada pelos militares na semana passada para expulsar os rebeldes pró-russos que tomaram edifícios do Estado, incluindo delegacias de polícia na região de Donbass.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.