'Mãe, eu te amo', diz torpedo de estudante em balsa naufragada; vídeo

Por BBC Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Ao menos 9 mortes foram confirmadas; balsa com 475 pessoas a bordo, a maioria estudantes, seguia em direção à ilha de Jeju

BBC

Registros do desespero dos passageiros da balsa que naufragou na Coreia do Sul começaram a surgir um dia depois do acidente.

Hoje: Balsa sul-coreana teria desviado de rota; 'estou envergonhado', diz capitão

Reprodução/BBC
Mensagem de texto enviada por filha à mãe reflete desespero dos passageiros


Acidente: Veja imagens do naufrágio na Coreia do Sul

A balsa, com 475 pessoas a bordo, a maioria estudantes, seguia em direção à ilha de Jeju, no sul do país, um popular destino turístico, quando sofreu uma forte inclinação e virou.

Parente de uma das vítimas, segurando retrato envolto em lençol branco, chora após tributo em Ansan, Coreia do Sul (23/4). Foto: ReutersMergulhadores buscam sobreviventes de naufrágio de balsa na Coreia do Sul (22/4). Foto: BBCParente de passageiro que estava a bordo de balsa naufragada em Seul chora enquanto aguarda informações em porto de Jindo (19/4). Foto: APBoias são rebocadas por um barco da marinha sul-coreana para ser instalada na balsa afundada na Coreia do Sul (18/4). Foto: ReutersCriança é resgatada por policiais marítimos sul-coreanos ao sair do navio 'Sewol', que naufragou em Jindo, Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersCorpo de um dos passageiros da balsa que afundou na região costeira da Coreia do Sul é levado para hospital em Jindo (16/04). Foto: APAdolescentes resgatadas após naufrágio na Coreia do Sul choram em academia para onde foram levadas (16/04). Foto: ReutersMulher se emociona ao ver o nome do filho em lista de sobreviventes na academia para onde eles foram levados, na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersUma mãe se emociona ao ver o filho entre os resgatados após naufrágio na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersHomem é socorrido no porto após ser resgatado de balsa que afundou na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersEquipes de resgate auxiliam sobrevivente de naufrágio na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersParente espera por notícias sobre os desaparecidos sozinho, em uma área do porto em Jindo, Coreia do Sul (16/04). Foto: APGrupo de familiares espera por notícias dos desaparecidos após naufrágio, em Jindo, Coreia do Sul (16/04). Foto: APEquipes da guarda costeira resgatam as vítimas de um navio que afundou na Coreia do Sul (16/04). Foto: APPassageiros resgatados após naufrágio de balsa na Coreia do Sul são escoltados por equipes de resgate em sua chegada ao porto de Jindo, em Seul (16/04). Foto: APParentes a espera de notícias acompanham as buscas por desaparecidos na Coreia do Sul (16/04). Foto: APFamiliares choram enquanto aguardam por notícias de passageiros desaparecidos após naufrágio, na Coreia do Sul (16/04). Foto: APOficiais da guarda costeira sul-coreana tentam resgatar passageiros de naufrágio (16/04). Foto: APHelicópteros de resgate sobrevoam balsa de passageiros sul-coreanos que afundou com mais de 450 pessoas, na Coreia do Sul (16/04). Foto: APBalsa com tripulantes acabou afundando na Coreia do Sul. Maior parte das pessoas a bordo eram estudantes (16/04). Foto: APOficiais marítimos (de preto) tentam resgatar passageiros (com coletes salva-vidas) a bordo da balsa sul-coreana 'Sewol' (16/04). Foto: ReutersOficial marítimo (de preto) resgata passageiros a bordo da balsa sul-coreana 'Sewol', que naufragou na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersEmbarcação estava cheia de estudantes e acabou naufragando na Coreia do Sul. Autoridades marítimas buscam por desaparecidos (16/04). Foto: ReutersBalsa sul-coreana 'Sewol' é vista afundando no mar ao longo de Jindo, na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersFamiliares choram enquanto esperam por passageiros desaparecidos de uma balsa que naufragou, no porto Jindo, Coreia do Sul (16/04). Foto: APDurante as buscas noturnas, autoridades iluminaram região para fazer os primeiros resgates, na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersBusca da polícia marítima por passageiros desaparecidos com sinalizadores, após naufrágio da embarcação 'Sewol', na Coreia do Sul (16/04). Foto: Reuters

Nesta quinta-feira (17), a presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye, visitou as imediações do acidente. Ela cobrou agilidade das equipes de resgate e disse que, a cada minuto que passa, as chances de encontrar sobreviventes diminui. Por causa do mar agitado e dos ventos fortes, os mergulhadores ainda não conseguiram entrar dentro da balsa submersa para buscar os cerca de 300 desaparecidos. Nove mortes foram confirmadas.

Ainda não se sabe o que causou o acidente, mas familiares dos passageiros criticaram as autoridades por terem permitido que a embarcação zarpasse com tempo ruim. Eles também questionaram o suposto envolvimento do capitão no acidente. Em depoimento à polícia, o comandante pediu desculpas e afirmou estar bastante vergonhado. Também há relatos de que a balsa teria desviado de sua rota original.

Assista pelo link abaixo:

 

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas