Balsa sul-coreana teria desviado de rota; 'estou envergonhado', diz capitão

Por BBC Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Naufrágio deixou 280, das 475 pessoas a bordo, desaparecidas. O mau tempo tem prejudicado as buscas desta quinta-feira (17)

BBC

Enquanto continuam as buscas por ao menos 280 passageiros desaparecidos do naufrágio de uma balsa perto de um grupo de ilhas na Coreia do Sul, na manhã de quarta-feira (16), começam a surgir hipóteses sobre as causas da tragédia.

Ontem: Naufrágio deixa 6 mortos e quase 300 desaparecidos na Coreia do Sul

Reprodução
O capitão, Lee Joon Seok: 'Sinto muito e estou profundamente envergonhado'


Vídeo: Coreia do Sul busca desaparecidos de naufrágio; assista

A embarcação, com 475 pessoas a bordo, navegava do porto de Incheon, no noroeste do país, à ilha de Jeju, mais ao sul.

Segundo alguns veículos de informação da Coreia do Sul, a balsa teria desviado de sua rota. Parentes de passageiros questionam o papel do capitão, que está sendo interrogado pela polícia, no ocorrido.

Ainda não se sabe o que teria feito a balsa se inclinar subitamente e virar, deixando apenas parte do casco visível sobre a água, mas alguns especialistas sugerem que o navio pode ter atingido um obstáculo submerso.

Imagens na televisão mostram o capitão, Lee Joon-seok, com o rosto escondido por um capuz, dizendo: "Eu realmente sinto muito e estou profundamente envergonhado. Não sei o que dizer".

A agência de notícias sul-coreana Yonhap disse que entre os nove mortos confirmados até agora estão quatro estudantes de 17 anos, um professor de 25 anos e uma integrante da tripulação de 22 anos.

Veja fotos do resgate do naufrágio

Parente de uma das vítimas, segurando retrato envolto em lençol branco, chora após tributo em Ansan, Coreia do Sul (23/4). Foto: ReutersMergulhadores buscam sobreviventes de naufrágio de balsa na Coreia do Sul (22/4). Foto: BBCParente de passageiro que estava a bordo de balsa naufragada em Seul chora enquanto aguarda informações em porto de Jindo (19/4). Foto: APBoias são rebocadas por um barco da marinha sul-coreana para ser instalada na balsa afundada na Coreia do Sul (18/4). Foto: ReutersCriança é resgatada por policiais marítimos sul-coreanos ao sair do navio 'Sewol', que naufragou em Jindo, Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersCorpo de um dos passageiros da balsa que afundou na região costeira da Coreia do Sul é levado para hospital em Jindo (16/04). Foto: APAdolescentes resgatadas após naufrágio na Coreia do Sul choram em academia para onde foram levadas (16/04). Foto: ReutersMulher se emociona ao ver o nome do filho em lista de sobreviventes na academia para onde eles foram levados, na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersUma mãe se emociona ao ver o filho entre os resgatados após naufrágio na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersHomem é socorrido no porto após ser resgatado de balsa que afundou na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersEquipes de resgate auxiliam sobrevivente de naufrágio na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersParente espera por notícias sobre os desaparecidos sozinho, em uma área do porto em Jindo, Coreia do Sul (16/04). Foto: APGrupo de familiares espera por notícias dos desaparecidos após naufrágio, em Jindo, Coreia do Sul (16/04). Foto: APEquipes da guarda costeira resgatam as vítimas de um navio que afundou na Coreia do Sul (16/04). Foto: APPassageiros resgatados após naufrágio de balsa na Coreia do Sul são escoltados por equipes de resgate em sua chegada ao porto de Jindo, em Seul (16/04). Foto: APParentes a espera de notícias acompanham as buscas por desaparecidos na Coreia do Sul (16/04). Foto: APFamiliares choram enquanto aguardam por notícias de passageiros desaparecidos após naufrágio, na Coreia do Sul (16/04). Foto: APOficiais da guarda costeira sul-coreana tentam resgatar passageiros de naufrágio (16/04). Foto: APHelicópteros de resgate sobrevoam balsa de passageiros sul-coreanos que afundou com mais de 450 pessoas, na Coreia do Sul (16/04). Foto: APBalsa com tripulantes acabou afundando na Coreia do Sul. Maior parte das pessoas a bordo eram estudantes (16/04). Foto: APOficiais marítimos (de preto) tentam resgatar passageiros (com coletes salva-vidas) a bordo da balsa sul-coreana 'Sewol' (16/04). Foto: ReutersOficial marítimo (de preto) resgata passageiros a bordo da balsa sul-coreana 'Sewol', que naufragou na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersEmbarcação estava cheia de estudantes e acabou naufragando na Coreia do Sul. Autoridades marítimas buscam por desaparecidos (16/04). Foto: ReutersBalsa sul-coreana 'Sewol' é vista afundando no mar ao longo de Jindo, na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersFamiliares choram enquanto esperam por passageiros desaparecidos de uma balsa que naufragou, no porto Jindo, Coreia do Sul (16/04). Foto: APDurante as buscas noturnas, autoridades iluminaram região para fazer os primeiros resgates, na Coreia do Sul (16/04). Foto: ReutersBusca da polícia marítima por passageiros desaparecidos com sinalizadores, após naufrágio da embarcação 'Sewol', na Coreia do Sul (16/04). Foto: Reuters

Segundo os dados mais recentes, 179 pessoas foram resgatadas e 287 ainda estão desaparecidas. Os números divulgados têm sido alterados diversas vezes, provocando duras críticas às autoridades sul-coreanas.

500 mergulhadores

O mau tempo, a água turva e as fortes correntes continuam dificultando a busca por sobreviventes. A presidente do país, Park Geun-hye, visitou o local dos trabalhos de resgate e disse que cada minuto era "crítico".

Mergulhadores militares também enfrentaram fortes ventos e ondas em busca de sobreviventes dentro da balsa naufragada. Três mergulhadores, por sua vez, tiveram que ser resgatados por um barco pesqueiro.

Ao todo, 500 mergulhadores, 169 barcos e 29 aviões participam das buscas. Pais e familiares de desaparecidos, reunidos em um ginásio na ilha de Jindo, cobram mais empenho das autoridades.

"Tirem meu filho desse navio! Morto ou vivo", gritava repetidamente um pai desesperado em direção às equipes de resgate.

Leia tudo sobre: naufragio na coreia do sulcomandantebalsageun hyeseok

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas